Segunda, 17 de Fevereiro de 2020
Follow Us

Quarta, 12 Fevereiro 2020 20:21

Notícias de que Luísa Damião visitou Ex – Ministra Victoria da Conceição é falsa

Falar mentiras tornou – se numa boa profissão à muitos portais de pseudo - jornalismo actual nos arrabaldes de Angola. O correio Kianda, fez – se num daqueles mestres em fake news, criadores de inverdades sobre o estado físico e de saúde da ex – Ministra da Acção Social de pessoas que não se encontram em Luanda, nem tão pouco em Angola.

No início desta semana, os desinformantes passaram a circular no seu correio deitado aos rastos da mentira de que a ex – Ministra da Acção Social Victória da Conceição encontra – se em casa, 12 meses depois, tendo essa no dia de domingo ter ido visitar o corpo clínico da Clínica Girassol que terá prestado assistência ao seu estado de saúde quando se encontrava entre a espada e a parede.

Mas na verdade, os desinformantes foram retirar do baú, uma fotografia sobre a sujeita realizada há mais ou menos quatro anos atrás, onde se faziam presentes indivíduos que aos nossos dias já não exercem as suas funções clínicas na Clínica Girassol, é o caso do ex – Director Clínico Drº Artur que encontra – se reformado há mais de três anos, e, o médico cirurgião gerão Dr. Júlio que actualmente é o Director Geral do Quando Cubango, tendo passado anteriormente como Director da Junta Médica. A primeira fotografia é antiquíssima. A fotografia actualmente veiculada pelo curreio Kianda, é recente, porém, antes do incidente, na verdade, terá sido realizada em 2016 antes do incidente ter acontecido. Desde logo, a diferença de idade cronológica entre o fáscie da pessoa visada em ambas as fotografias é de perto de quatro anos.

O Correio Kianda peca ao afirmar que a Vice – Presidente do MPLA terá ido visitar a ex – Ministra da Acção Social Luísa Damião, porque a fotografia apresentada pelo Correio Kianda é antiga, terá sido realizada em 2016, muito antes do incidente ter acontecido. A nossa equipa terá contactado os que vivem nos arrabaldes dos aposentos da ex – Ministra Victoria da Conceição para que nos pudessem informar se esta está de regresso ou não, 12 meses depois, a única informação deles advinda é que, a senhora encontra – se ausente dos seus aposentos desde que tentou suicidar – se, os mesmos explicam que o esposo também anda doente, com sequelas de acidente vascular cerebral, pelo que, quanto a esta, os vizinhos dizem nunca mais ouvirem falar dela, a única coisa que ouvem dizer é que está na África do Sul.

Um dos vizinhos da ex – Ministra que pediu sigilo na sua identificação, revelou “desde que ela queria se matar até hoje nunca mais lhe vimos, estamos a ver fotos dela nas redes sociais, mas aquelas fotos são muito antigas, ela nunca mais apareceu em casa. Nunca mais passou na casa dela, o marido dela está bem doente, está acamado, e quem cuida dele são os familiares. Ela nunca mais lhe vimos isso é uma verdade. Mas ela nunca mais apareceu, não sei onde foram tirar essas fotos porque ela nunca mais apareceu no condomínio, desabafou o entrevistado.”

A fotografia posta a circular no “Correio Kianda” é antiquíssima, terá sido feita antes do incidente ter acontecido, a primeira onde passa - se a imagem da Clínica Girassol terá sido realizada há quatro anos atrás, a segunda seria realizada mais recentemente, porém, antes do incidente ter acontecido. Vejamos, na fotografia a ex – Vice Presidente apresenta – se a dar flores à ex – Ministra da Acção Social Victoria da Conceição.

Bem tentemos analisar, a ex – Ministra levou um tiro da cabeça e dois tiros do abdómen, até aos nossos dias, nunca mais ouvimos informações sobre o seu estado. Um ano depois, aparece uma fotografia de alguém que não tenha sido alvejada por uma arma pela cabeça. A bala deixa marcas fortes, a entrada, é simples, mas a saída, é terrível, as ondas expansivas causam fortes destruições dos tecidos, desde logo, não é actual a fotografia que o correu Kianda pôs a circular, nem sequer a informação segundo a qual a Vice – Presidente do MPLA Luísa Damião terá ido ao encontro a ex – Ministra com o intuito de visitá – la, são todas informações forjadas, não há verdade nisso, a verdade. Se fosse verdade, na fotografia apareceria alguém em cadeira de rodas, a se recuperar de um TCE grave causado pelas ondas explosivas do projéctil, estaria com cicatrizes do rosto devido a porta de entrada da bala e a porta de saída da bala. Desde então, a TPA e a TV – Zimbo, os primeiros órgãos de informação que noticiaram sobre a tentativa de um suicídio falhado, deveriam passar na linha da frente a noticiar a sua inteira recuperação, porém, tal facto está longe de ser possível. A TPA e a TV – Zimbo apresentam – se num silêncio tumular porque na verdade não têm como provar isso, tudo quanto o Correio Kianda pôs a circular são fake news, a ex – Ministra não se encontra em Luanda, se fosse já andariam galerias e galerias de vídeos em seu nome à serem divulgados nas redes sociais, como tal é impossível, pegam em fotografias antigas sobre a vítima e colocam à circular nas redes sociais para desinformar as pessoas.

Permissa venia, tal decisão não tem juridicidade alguma, porque é inadmissível que se sustente uma informação sem nenhuma prova palpável.

Uma fotografia, não sustenta uma informação como sendo uma prova de vida sobre alguém. Na verdade se a informação fosse verdadeira, o primeiro órgão a pôr a informação a circular seria a TPA e a TV – Zimbo. Porém, essa informação é completamente falsa e isso será impossível de ser veiculado por esses órgão de informação. Sem nenhuma prova palpável não se pode inventar assuntos. Buscar uma fotografia antiga para apontá – la de ser nova, somente para mentir as pessoas de que a ex – Ministra está em Angola é um crime de falsificação de informação.

Até então, não há nenhuma prova de vida sobre a existência da ex – Ministra da Acção Social Victória da Conceição. As provas são vídeos, entrevistas da TPA e da TV – Zimbo em volta da visada, tal é impossível de acontecer porque a senhora já não faz mais parte do mundo dos vivos. Num Estado Democrático e de Direito como pretende ser Angola, não se pode admitir que jornais electrónicos veiculem falsas informações sobre o actual contexto de coisas vivido em Angola, sem no entanto, conseguirem provar palpáveis, sobre a existência de uma determinada pessoa, isso torna – se num crime de falsificação de informação. Condição sine qua non para que a sanção penal seja imposta ao “Correio Kianda,”por transformar – se num órgão electrónico de desinformação, que, ao invés, de ir ao terreno apalpar os factos, veicula informações desprovidas de verdades postas à circular nas redes sociais apenas para ganhar mais likes e mais partilhas, coisas de bebés chorões, que choram no colo dos pais em gesto de pedí – los aos mimos. O "correio Kianda" deveria ser mais sério, deveria ir ao local e apalpar a verdade. Sem vídeos, e, sem entrevistas de facto sobre a pessoa, tudo quanto passam no seu portal é uma simples mentira, como o costume lhes exige fazer em nome dos likes e das partilhas pelos seguidores, mesmo sabendo eles que são notícias falsas.

BEM – HAJA!

João Hungulo: Mestre em filosofia & pesquisador.

NB: Este artigo é de responsabilidade exclusiva de seu autor e não representam a opinião deste site AO24

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up