Terça, 16 de Julho de 2019
Follow Us

Quinta, 27 Junho 2019 09:04

Isaías Samakuva vai ou não se recandidatar para a sua própria sucessão no XIII Congresso?

Nos termos do Artigo 48º dos estatutos do Partido, os mandatos do Presidente da UNITA não são limitados, o que quer dizer Samakuva pode ficar à testa do Partido cumprindo os mandatos que ele quiser e bem entender, beliscando assim a alternância do poder, um dos princípios da democracia pura que a UNITA sempre se intitulou de defender. 

A UNITA sempre afirmou ser promotora da democracia em Angola, então deve cumprir com alguns pressupostos.  O Presidente Samakuva, parece estar a tentar fazer algumas manobras dilatórias, ao não querer informar à comunidade pública Nacional e internacional se vai ou não voltar a concorrer à sua própria sucessão como Presidente da UNITA no Congresso de 2019.

O Dr. Samakuva deve se firmar e abrir – se publicamente para esclarecer o suspense que paira sobre o povo angolano, em ver cumprida a sua palavra pública de deixar à liderança da UNITA. O povo precisa de avaliar a honestidade de Isaías Samakuva e ver o tipo de oposição com que contar.  Samakuva não pode esperar o tempo das candidaturas para dizer se vai ou não concorrer porque foi pública a sua decisão de deixar a liderança da UNITA manifestada repetidas vezes por intermédio dos órgãos de comunicação Social. Agora o povo angolano aguarda pela confirmação da sua posição tomada, já que o assunto é do interesse público e vai para além dos militantes da UNITA.

Recorde – se que, em 2017, o presidente Samakuva manifestou o desejo de abandonar a liderança da UNITA no discurso de abertura de uma reunião do Comité permanente da Comissão política da UNITA, pelo que, voltou a manifestar o mesmo desejo na III Reunião da Comissão Política do Partido que decorreu de 14 à 16 de Dezembro do mesmo ano, que deliberou por voto secreto dos militantes a sua manutenção como Presidente do Partido até 2019, altura da eleição do novo Presidente em Congresso.

De realçar que, esta posição tornada pública através do Comunicado final como é óbvio que vincula este órgão, não anulou a decisão do Presidente Samakuva, mas somente, decidiu em função do seu desejo que, o mesmo, no caso o Dr. Samakuva que levasse o Partido até o término do seu mandato. Com esta decisão da Comissão Política da UNITA sendo ele nos termos dos estatutos do galo negro um órgão deliberativo do Partido no intervalo dos Congressos, fica vedada ao Dr. Samakuva a possibilidade de concorrer à sua própria sucessão sob pena se o fizer de violar os estatutos da UNITA.

É chegada altura do Dr. Samakuva vir ao público no interesse superior da democracia confirmar ao povo angolano a sua posição manifestada anteriormente de livre vontade, ao invés de se esconder de baixo da mesa com os pés fora, esperando pelos militantes que venham a lhe puxar de lá e lhe encorajar que concorra outra vez tal como foi fazendo anteriormente.

A ver vamos, honestidade é o que aconselho ao Dr. Samakuva, creio que é um dos dirigentes que não sobrevive da política e se for o contrário, acredito que terá espaço no Parlamento e como pensionista (Brigadeiro) pela idade que tem acredito que não terá dificuldades nenhumas na sua manutenção futura e da sua família.

Luís Umberto Chapopia - Jurista

Rate this item
(1 Vote)
Last modified on Quinta, 27 Junho 2019 09:08

Log in or Sign up