Segunda, 28 de Novembro de 2022
Follow Us

Sexta, 18 Março 2022 19:41

Bancos comerciais vão estender crédito à aquisição de matéria-prima e apoio à tesouraria - BNA

O banco central angolano deverá emitir, em abril, um novo aviso para a concessão de crédito bancário à economia real, que inclui agora financiamentos à aquisição de matéria-prima e insumos e apoio à tesouraria, informou hoje a instituição.

O dado foi avançado pelo administrador executivo do Banco Nacional de Angola para a área do Gabinete de Acompanhamento de Crédito, Miguel Miguel, que falava à imprensa, à margem da conferência sobre o “Financiamento ao Setor Real da Economia”, no âmbito da orientação do banco central angolano, denominada Aviso 10/2020, de 03 de abril de 2020 sobre o Crédito ao Setor Real da Economia.

“No aviso 10, nós circunscrevíamos o âmbito a projetos de investimento. O que nós fizemos para este aviso é não só tornar financiáveis os projetos de investimento, mas também, dadas as preocupações de alguns empresários, fazer incluir o financiamento à aquisição de matéria-prima, o apoio à tesouraria, outro aspeto que os empresários e a banca têm estado a reclamar, que o antigo aviso não contemplava”, referiu.

No âmbito do aviso 10, a banca comercial angolana desembolsou, entre abril de 2020 a fevereiro deste ano, um total de 542,4 mil milhões de kwanzas (mil milhões de euros), para o financiamento de 432 projetos, anunciou hoje o vice-governador do Banco Nacional de Angola, Rui Minguês.

Para Miguel Miguel, “ainda há espaço para mais crédito”, salientando que “este valor ainda está muito longe da capacidade da banca comercial financiar a economia real”.

Segundo o responsável, no novo aviso o leque de produtos que podem ser financiados será um pouco mais alargado.

“Vamos continuar a ter os mesmos parâmetros ao abrigo do anterior aviso [10], isto é, a banca comercial vai financiar cerca de 2,5% do ativo líquido, a contar do balanço de dezembro de 2021, e teremos um número mínimo de projetos, com alguma alteração, mas nós vamos dar continuidade ao aviso 10 nestes termos”, frisou.

Miguel Miguel explicou que na anterior orientação, os bancos comerciais, independentemente do seu valor patrimonial, tinham que financiar um mínimo de projetos, havendo dois grandes bancos que tinham definido o mínimo de 50 projetos e os restantes 20 projetos.

De acordo com o responsável, diferente do Aviso 10, o novo instrutivo do Banco Nacional de Angola prevê que cada banco financie conforme o seu valor patrimonial.

“São essas alterações estruturantes que colocamos neste novo aviso, que temos previsão de fazer sair nas próximas semanas, ela está na forja e só falta um detalhe para que ele saia e seja publicado”, afirmou, lembrando que o documento vai atender às preocupações de alguns empresários, bem como dos bancos comerciais.

Rate this item
(0 votes)