Terça, 27 de Outubro de 2020
Follow Us

Quarta, 26 Agosto 2020 10:53

Banco da China em Angola regista resultado negativo na ordem de AKz 1,715 mil milhões

O Banco da China Limitada - Sucursal em Luanda teve um resultado líquido negativo na ordem dos mil milhões 715 milhões e 350 mil kwanzas, no exercício de 2019.

Em 2019, o total de activos da Sucursal situou-se em 14.347.537 milhares de kwanzas, enquanto que o passivo ascendeu a 7.518.467 milhares de kwanzas e um capital próprio de 6.829.070 milhares de kwanzas.

De acordo com o Relatório e Contas deste primeiro banco asiático que opera em Angola, desde 2017, os fundos próprios regulamentares ascenderam a 8.739.493 millhares de kwanzas.

Em 2018, o primeiro ano económico completo para Banco da China-sucursal em Luanda, o total de activos foi fixado em 8,175 mil milhões de kwanzas, com um passivo total de 599 milhões de Kwanzas e um capital próprio total de 7,575 mil milhões de kwanzas, sofrendo uma perda anual de 1,219 mil milhões de Kwanzas.

Contas feitas há dois anos que o banco asiático regista perdas anuais.

A actividade da Sucursal, de acordo com o relatório publicado em Abril deste ano, a que a Angop teve acesso, 2019 foi marcado pelo desenvolvimento do negócio do Banco da China em Luanda, com o objectivo do grupo transformá-lo numa instituição financeira de classe mundial para a nova era.

Para o efeito, diz ter concentrado na vitalidade, em responder com agilidade e em desenvolver áreas-chave, ultrapassando dificuldades e expandindo activamente através da disponibilização de novos produtos.

"Relativamente ao compliance, aprofundamos a definição de regulamentos internos e a implementação de políticas da sede com vista a garantir uma adequação dos seus procedimentos e o cumprimento tempestivo de novas regulamentações locais, bem como dando melhorando a capacidade de resposta face ao desenvolvimento do negócio da sucursal", lê-se no Relatório e Contas assinado pelo seu presidente, Liu Jianzhong.

O contínuo aperfeiçoamento para dar resposta de negócio e melhoria na alocação dos recursos humanos, com vista à expansão da sua capacidade, foram outros passos dados por esta instituição financeira de origem asiática.

Para 2020, a Surcusal prevê o lançamento de novos produtos, alinhados com o perfil de risco definido, ampliando a escala de negócios e a melhoria da qualidade e eficiência dos mesmos, procurando um desenvolvimento abrangente e saudável.

Apesar da pandemia da covid-19 e o actual contexto global, a Surcusal garante manter a sua estratégia de desenvolvimento, mitigar riscos e equilibrar " ganhos e perdas".

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up