Terça, 18 de Junho de 2024
Follow Us

Sexta, 17 Fevereiro 2023 12:24

Administração da TAAG acusada de inúmeras violações e de manter cartões corporativos em nome de pessoa singular

O sindicato provincial do pessoal navegante de cabine da Transportadora Aérea de bandeira nacional, anuncia uma manifestação pacífica “devolvam a nossa TAAG” para o dia 25 de fevereiro, após denunciar que a situação naquela instituição não melhorou, pelo contrário, piorou, acusando a actual administração, entre outros de criar discriminação, soube Angola24horas.

Da informação apurada, consta que, durante a última Assembleia Extraordinária realizada no passado mês de Janeiro, foram deliberadas um conjunto de acções a serem desencadeadas na eventualidade das reivindicações pelo sindicato apresentadas à Administração, não terem sido resolvidas a partir do dia 01 de Fevereiro do corrente ano.

“Infelizmente, e, após serem esgotadas todas as tentativas para se solucionarem os problemas existentes, a verdade é que as coisas continuam de mal a pior, conforme tem sido reportado por diversos associados. A situação não melhorou, pelo contrário, piorou”, denunciou.

O sindicato refere ainda que, questões como o pagamento das ajudas de custos têm sido um autêntico “Deus-nos-acuda”, como nunca antes vivido nesta TAAG. “A actual administração pretende transformar um direito nosso, num favor a ser concedido quando bem entender, o que jamais deve ser aceite por nós. O pagamento das ajudas de custo é uma obrigação legal e não está dependente da boa vontade da administração da TAAG”, acusam os trabalhadores da TAAG.

Outrossim, o sindicato afirma que tem havido a criação de ilhas outrora inexistentes numa questão transversal como esta, pretendendo-se criar discriminações, estabelecer modalidades de pagamentos diferentes para o PNT e PNC, uma questão de todo inaceitável. “Devemos exigir o nosso pagamento antes da realização de qualquer serviço de voo”.

“Há ainda aqui a referir a forma como têm sido geridos os cartões, facto que deverá merecer igualmente uma denúncia aos órgãos competentes, pois, de todos os esclarecimentos recebidos até ao momento de experts na matéria, existe quase que uma unanimidade de que não é aceitável que cartões corporativos estejam em nome de uma pessoa singular. Só assim se explica que não seja possível consultar extractos, discriminar pagamentos, saber as taxas de juros, o câmbio realizado e assim por diante.
Este Sindicato não aceita esta forma de serem geridos os cartões”, denunciou ainda.

Na mesma senda, estes funcionários questionam-se para quando as promessas feitas!? “Estamos em Fevereiro e não temos nenhuma informação sobre o regresso das nossas aeronaves, quando em sentido contrário, ouvimos da prorrogação ou extensão do contrato com a HI-FLY para até 2025 (a confirmar a veracidade da informação)”.

Não menos importante, o sindicato provincial tem procurado saber para quando a vinda das aeronaves que estavam para Outubro, Novembro e agora Fevereiro, numa altura em que acresce igualmente o contrato feito com a FLY.AO.

“Porquê depois de tanto tempo continuarmos com tantos alugueres quando temos as nossas próprias aeronaves?! Será que se perdeu de vez o interesse em recuperarmos aeronaves novas que tantos milhões custaram aos contribuintes angolanos?”, questionou.

Este organismo de defesa, entende que estar calado diante de tamanha má gestão, é compactuar com esta gestão danosa que tem tido um impacto ruinoso na nossa empresa bem como nas nossas vidas e no nosso País.

“Não nos podemos esquecer: A TAAG é nossa, é uma empresa angolana e deve servir Angola e os angolanos, e não empresas estrangeiras como está a acontecer com a HI-FLY (que fruto do acordo com a TAAG não pára de recrutar tripulantes) e a FLY.AO, que contratou uma companhia vinda da Mongólia e que foi subcontratada pela TAAG, quando temos aviões e tripulações locais”, apelou.

Este Sindicato entende, ainda, estar na hora de tornar mais uma vez pública a questão TAAG, porque parece haver um descaso total com o que se passa nessa empresa de grande importância para o País, pois é, somente o seu primeiro cartão postal.

Entretanto, o Sindicato Provincial do Pessoal Navegante, alerta aos trabalhadores da TAAG, associados e não só, que está na hora de voltarem a erguer as suas vozes e mostrar ao mundo o que se está a passar na TAAG.

“Chega de se compactuar com tanta má gestão. Estamos a convocar uma manifestação pacífica para o dia 25 do corrente mês, que culminará com uma marcha cujas palavras de ordem serão: DEVOLVAM A NOSSA TAAG, ABAIXO A MÁ GESTÃO E FORA A HI-FLY E FLY.AO. CHEGA DE ALUGUERES DE AERONAVES ESTRANGEIRAS. Em busca da salvação da nossa TAAG, contamos com a participação de todos os trabalhadores da TAAG que estiverem em Luanda, PNC ́s e não só”, rematou.

Rate this item
(1 Vote)