Quinta, 30 de Março de 2023
Follow Us

Quinta, 26 Janeiro 2023 19:34

Executivo volta a injectar dinheiro na TAAG para recapitalizar a transportadora Aérea de Angola

O Estado angolano, através do Ministério dos Transportes, adiantou esta quinta-feira, 26 de janeiro que vai novamente injectar dinheiro na TAAG, para recapitalizar a companhia aérea de bandeira nacional.

A empresa pública, que está nesta altura sob um processo de reestruturação financeira, segundo noticiou a RNA, foi gravemente afectada pela pandemia da Covid-19, que deixou de rastos muitas companhias aéreas e outras até que não sobreviveram à este cenário.

O Secretário de Estado dos Transportes, Jorge Bengui, disse que está em curso a finalização do plano de negócios da TAAG, na sequência do próprio processo de reestruturação, por via do qual o Executivo terá a real dimensão da necessidade do ponto de vista a da recapitalização que a empresa poderá merecer.

Afirmou que há o pleno conhecimento da necessidade de recapitalização, daí que serão realizados investimentos nos volumes que forem necessários para garantir que o quadro actual esteja efectivamente invertido.

O governante, revelou que a Transportadora Aérea Nacional, TAAG, está nesta altura a alargar a sua rota doméstica, o que poderá reforçar a frota com mais três (3) novas aeronaves para colmatar as reclamações que se assistem no sector.

“Nós estamos nesta altura com cerca de 13 destinos domésticos. Há uma série de províncias aonde a TAAG não tinha operação mas agora só falta Malange, incluindo províncias que há 20 anos não tinham serviços como é o caso da província do Uíge que a retoma foi há poucos meses “, disse Jorge Bengui.

Informou também que a prioridade para este Orçamento é a interligação dos caminhos de ferro, partindo de Malange às províncias a Leste do País, via Xamuteba e também a ligação Luena ao Saurimo.

Entretanto, assegurou que a conexão do caminho de ferro de Benguela e de Luanda vão nesta perspectiva garantir a distribuição daquilo que o país produz e promover o desenvolvimento destas regiões.

Rate this item
(0 votes)