Quinta, 20 de Janeiro de 2022
Follow Us

Quinta, 13 Janeiro 2022 12:38

Activistas denunciam que vídeo antigo exibido pela TPA levou activista Luther King à prisão

A Sociedade Civil Contestatária (SCC), fez sair uma nota de imprensa, em cujo documento informa que, no dia 12 de Janeiro de 2022, por volta das 16 horas, foi detido o activista Luther King na sua residência em Viana, tendo sido conduzido ao SIC-Geral.

De acordo com o documento, esta organização cívica, SSC, até ao momento da divulgação desta nota desconhecia o motivo da sua detenção, quando o mesmo já havia antecipado que a sua casa se encontrava cerca por homens supostamente do SINSE.

Para além de outros relatos em que é acusada a imprensa pública de ter manipulado dados, Emerson Félix, uma provável testemunha, afirmou que o vídeo em causa foi gravado em função da porrada e tortura que Luther King havia levado nas mãos dos policiais.

Informações que Angola24horas teve acesso, de fonte oficial Angola Acorda, avançam a TPA mentiu e manipulou os dados para confundir a mente do povo na tentativa de jogar a opinião pública contra as associações de taxistas que convocaram a greve, um direito que a Lei os confere.

Referem ainda que esse vídeo que a TPA mostrou é antigo e não tem nada a ver com a greve dos taxistas mas sim de Dezembro de 2021.

"Assistam este vídeo por completo para verem o quão manipuladoras são as nossas televisões públicas. Nada contra a TPA, apenas apela-se a verdade. Att: Não se está a falar da destruição do Comitê e do autocarro do MINSA que foi queimado que todos nós testemunhamos e condenamos. Está a se falar de um outro vídeo, o melhor é assistir para melhor entender", conforme se lê nos relatos.

Por sua vez, o também activista cívico, Hitler Samussuku disse que o jovem activista, Luther Campos King, foi raptado novamente e levado para lugar incerto depois da Televisão Pública de Angola (TPA) ter associado um vídeo antigo aos recentes actos que provocaram estragos em Luanda para lhe incriminar.

Vale lembrar que, no início da tarde desta quarta-feira, 12 de janeiro, o activista havia publicado no seu oficial Facebook que a sua casa estava cercada com elementos dos Serviços de Inteligência Nacional e Segurança do Estado (SINSE), adiantando que, se fosse levado para qualquer lugar, seria por conta do MPLA.

Timóteo Miranda, também activista cívico, disse que a TPA montou um teatro que agora deu origem às acusações contra o activista Luther King, de ser o autor principal do incentivo ao vandalismo que ocorreu na Capital do país.

"A ditadura do MPLA atingiu o fundo do poço, o regime lançou mais uma vez perseguição sem trégua aos que pensam diferente! O nosso companheiro Luther Campos
King foi novamente levado pelos serviços sem lugar certo", disse.

O activista, considerou também que o regime está a construir o legado da intimidação, tendo apelado a liberdade de Luther King.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up