Segunda, 05 de Dezembro de 2022
Follow Us

Segunda, 10 Janeiro 2022 14:10

Analistas defendem diálogo urgente com taxistas em Luanda

O deputado da UNITA e Secretário em Luanda, Nelito da Costa Ekuikui e o analista Afonso Pina, defendem com bastante preocupação o diálogo entre as autoridades e as associações de taxistas angolanos, cuja paralisação dos seus serviços deu lugar à um caos na capital do país.

De acordo com Afonso Pina, a paralisão dos taxistas em Luanda, acarrecta consigo, incalculáveis consequências, não sendo preciso fazerem-se grandes estudos, para perceber que a maioria dos luandenses anda de táxi.

Logo, disse Pina, uma paralisação ao nível do que se viu hoje, afecta inquestionavelmente os níveis de produtividade.

"Pelo que percebemos, a Associação dos taxistas apresentou ao Governo Provincial de Luanda, um conjunto de necessidades, que não foram atendidas. Face a isso, não vemos outra alternativa, que não seja o diálogo franco e que os compromissos assumidos pelas partes, sejam verdadeiramente efectivados", apelou.

Nestes termos, considerou que continuar adjectivar as classes profissionais de "arruaceiros, vândalos" e a já "corriqueira" alegada motivação política, e mais é que não faz qualquer sentido.

Sublinhou também que definitivamente, o Governo precisa de ter capacidade de dialogar com humildade e sentido patriótico, observando que continuar a escudar-se na arrogância, é perigoso.

Já o deputado do maior partido da oposição angolana, UNITA, Nelito Ekuikui, disse que na governação, o diálogo é extremamente importante para que a comunicação flua.
"É inadmissível usarem dos canais televisivos públicos, para mentir o povo".

Para o parlamentar, o Executivo sabe da extrema necessidade que os angolanos passam pela insuficiência dos transportes públicos, e se entende por essa razão, a necessidade de se negociar e atender de forma concreta as exigências do caderno reivindicativo das associações dos taxistas, que por sinal são justas.

No entender, o Presidente da República, tem de criar mecanismos que o distanciam de assessores diretos que passam a vida a mentir, ou então, sabe das coisas e anda fingir.

"Precisam também parar de trazer intervenientes não relacionados ao assunto, ou interlocutores não legitimos para negociar ou falar em nome da maioria. Governar é ser honesto, é se comunicar. Alguém precisa ser responsabilizado com urgência. Isso é muita brincadeira", rematou Nelito Ekuikui.


De recordar que, as Associações ligadas aos serviços de táxis colectivos no país, paralisaram as suas actividades, a partir desta segunda-feira, 10 de Janeiro, por má actuação dos agentes de trânsito, entre outros factos, embora o Executivo tenha permitido que os automobilistas carregassem, desde sábado último, o número habitual de passageiros.

De acordo com os dados que Angola24horas teve acesso, desta vez os taxistas queixam-se de outros pontos como exclusão destes nas políticas públicas do Estado e a não materialização da profissionalização da actividade, proibição dos táxis azul-branco em algumas artérias da província de Luanda e o mau estado das vias de acesso, estando também em causa a questão de multas aos motoristas, pelo facto de um e outro passageiro ter baixado a máscara, bem como alagadas faltas de respeito e consideração de alguns governantes contra os líderes das associações de taxistas.

Rate this item
(0 votes)