Terça, 27 de Fevereiro de 2024
Follow Us

Quarta, 17 Junho 2020 18:17

Empresa de Kopelipa e Dino mantém monopólio na venda de alimentos para as FAA

A CAMARUFI empresa detida pelos Generais Hélder Viera dias “Kopelipa”, Leopoldino dos Nascimento “Dino” e um sócio libanês, mantém o monopólio da logística alimentar e fardamentos das Forças Armadas Angolanas, mesmo depois da suposta perda de influência destes generais do ciclo restrito de José Eduardo dos Santos.

Criada em 1994, a empresa fornece a partir dos seus armazéns localizados no município de Viana, 99% dos produtos alimentares, fardamentos e botas para o Ministério de Defesa que os distribui para os três Ramos das forças armadas.

Como resultado do contrato que tem com o Estado, a CAMARUFI fatura anualmente 250 milhões de dólares.

Desde o ano de 2000, que está empresa passou a deter exclusividade na logística alimentar militar, devido aos cargos que os seus dois principais sócios ocupavam no comando militar de Angola.

Segundo uma fonte militar, que trabalhou no sector de logística, todas outras empresas que conseguiram fornecer bens alimentares nos últimos 20 anos nas Forças Armadas, foi por benevolência da própria CAMARUFI ou por orientação expressa do antigo Presidente da República José Eduardo dos Santos.

Quando o Presidente João Lourenço, chegou ao poder, em 2017, criou-se enorme expectativa nos meios castrenses e empresariais sobre a substituição da empresa de Kopelipa e Dino, omnipresentes em todos os sectores da economia nacional por abuso de poder.

O actual Ministro da Casa de Segurança do Presidente da República, tentou encontrar soluções ao nível local para substituir a CAMARUFI, mas enfrentou dificuldades enormes por causa de várias cláusulas que penalizam o Estado, que constam dos vários contratos assinados com o Ministério da Defesa.

Este monopólio, revelou a fonte, permitiu a empresa dos generais Kopelipa e Dino criar capacidade logística para abastecer as forças Armadas de Cabinda ao Cunene, mas também endividou o país em quase meio 600 Milhões de Dólares. Confidence News

Rate this item
(4 votes)