Domingo, 14 de Julho de 2024
Follow Us

Quinta, 02 Março 2023 18:55

França quer aproveitar oportunidades de investimento agrícola em Angola – embaixador

O embaixador de França em Angola, Daniel Vosgien disse hoje que a presença de empresários franceses, em Luanda, demonstra o “comprometimento” do seu país em aproveitar as oportunidades de investimentos, sobretudo nos setores agrícola e agroalimentar.

O diplomata francês referiu que o seu país dispõe de uma vasta experiência no setor agrícola e muitas empresas, com experiência internacional, estão determinadas em estabelecer parcerias com empresas angolanas ligadas à produção agrícola.

“A presença desses atores aqui demonstra que já vão aproveitar as oportunidades em investir em Angola, vários atores estão comprometidos na produção agrícola em África, mas também em Angola, é essencial que tomem consciência das oportunidades existentes e da vontade das autoridades em se engajarem numa real parceria bilateral nesse setor”, afirmou.

Daniel Vosgien, que falava na abertura o Fórum Económico Angola e França, que aborda parcerias no setor agrícola e agroalimentar, no âmbito da visita de Estado do Presidente francês a Angola, admitiu que os franceses podem explorar o potencial agrícola do país africano.

“Saúdo o compromisso de todas as empresas presentes angolanas e franceses, o sucesso desse fórum pelo número de participantes e qualidade dos intervenientes, demonstra claramente a ambição partilhada entre os dois países e reforçar a parceria entre a França e Angola e também ligações económicas e comerciais”, realçou.

O lançamento da parceria de produção entre França e Angola no setor agrícola e agroalimentar constitui o mote do fórum, que reúne empresários angolanos e franceses, que termina na sexta-feira com uma intervenção de Emmanuel Macron.

Segundo Daniel Vosgien, o setor agrícola e agroalimentar são setores-chave no qual Angola e França podem trabalhar em conjunto “reforçando” a diversificação da economia angolana e estimulando “oportunidades de desenvolvimento para empresas francesas”.

O alinhamento de um inventário de oportunidades e necessidades de Angola em matéria agrícola deve constituir, no entender do diplomata francês, um dos principais objetivos do encontro.

“É oportunidade para empresas angolanas de apresentarem às suas filiais quais as necessidades prioritárias deste foco na parceria, as empresas angolanas podem identificar junto as oportunidades de parceria e também fazer o balanço sobre os constrangimentos no desenvolvimento dos projetos”, realçou.

O grande objetivo do fórum “também é apresentar propostas no setor privado francês em resposta das necessidades da parte angolana e desenvolvimento de filiais agrícolas em Angola e valorizar as parcerias com interlocutores válidos e prioritários para Angola”, rematou o diplomata francês.

Emmanuel Mácron, que chega na noite de hoje a Angola, deve discursar na sexta-feira no encerramento deste fórum antes de se encontrar com o seu homólogo angolano, João Lourenço.

Angola quer empresários franceses no desenvolvimento agrícola do país

O Governo angolano convidou hoje os empresários franceses do setor agrícola e agroalimentar a participarem no desenvolvimento agrícola do país lusófono, referindo que Angola explora apenas entre 5% a 10% dos 58 milhões de hectares disponíveis para cultivo.

“É bastante satisfatório e sentimo-nos também lisonjeados de saber que França e seus empresários também pretendem participar no desenvolvimento deste grande setor, o país tem grandes potencialidades, temos mais de 58 milhões de hectares disponíveis para o cultivo", disse hoje o secretário de Estado da Agricultura e Pecuária angolano, João Manuel da Cunha.

Falando na abertura do Fórum Económico Angola-França, em Luanda, realizado no âmbito da visita oficial do Presidente de França, Emmanuel Macron, a Angola, o governante angolano destacou as potencialidades agrícolas do país, considerando que estas devem ser transformadas em verdadeiras riquezas para o país.

Segundo João Manuel da Cunha, Angola detém a nível da região o segundo maior reservatório de água, “com rios e muitas bacias hidrográficas, um clima que permite produzir durante todo o ano e pluviometria bastante elevada”.

“Temos um clima bom, todas essas potencialidades pretendemos agora que sejam transformadas em verdadeiras riquezas para o país”.

No fórum de lançamento de uma parceria de produção entre França e Angola no setor agrícola e agroalimentar, que decorre até sexta-feira na capital angolana, o secretário de Estado angolano referiu que o setor agrícola em Angola “está em franco desenvolvimento” e constitui “a base de desenvolvimento".

"O Presidente da República, João Lourenço, tem definido no seu programa o desenvolvimento da agricultura como o setor-chave e assim está a ser feito”, disse.

“Convidamos para esta grande empreitada os empresários franceses, o nosso país está aberto, foram feitas melhorias significativas para que o ambiente de negócios seja cada vez melhor”, notou.

Mais de 30 empresários franceses do setor agrícola e agroalimentar participam no fórum, juntamente com dezenas de empresários angolanos, numa ação que procura igualmente novas parcerias e solidificação de outras.

O presidente do conselho de administração da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX) angolana, Lello João Francisco, destacou as reformas no setor macroeconómico em Angola e no ambiente de negócios, referindo que o país atingiu “estabilidade fiscal”.

“Foram também feitas importantes reformas no quadro do ambiente de negócios, temos uma nova Lei do Investimento Privado, que essencialmente visa facilitar o investimento, mas sobretudo facilitar a interação entre os empresários angolanos e empresários estrangeiros”, frisou.

Empresários franceses dos setores da transformação de proteína animal, produção de sementes, leite, produtos de irrigação agrícola e outros já com experiência no continente africano, que participaram neste primeiro dia do fórum, manifestaram disposição em estabelecer parcerias em Angola.

O Forum, que decorre no Museu da Moeda, em Luanda, deve contar na sexta-feira com a presença do chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, que chega à capital angolana no princípio da noite desta quinta-feira.

Rate this item
(0 votes)