Domingo, 05 de Fevereiro de 2023
Follow Us

Terça, 24 Janeiro 2023 19:45

Lavrov vem advertir Angola das consequências da sua nova política externa, diz analista político

O Presidente angolano avista-se na quarta-feira, 25, em Luanda com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia. Sergei Lavrov, num encontro que se advinha tenso, na sequência da condenação do chefe de estado angolano da anexação de território ucraniano pela Rússia.

A condenação, feita em Washington, foi acompanhada da revelação de que o Governo de Angola pretende diversificar o armamento do seu exército, com a aquisição de material de defesa americano, num sinal claro de uma mudança de política externa durante décadas alinhada a Moscovo, que apoiou militarmente o MPLA.

Os Estados Unidos têm vindo a intensificar a sua aproximação a Angola ao elogiar constantemente o Presidente angolano e prometer um maior envolvimento de Washington em termos económicos e políticos.

O académico João Lukombo Nzatuzola diz que os encontros deverão servir para "restabelecer a confiança da Rússia com Angola como seu parceiro estratégico” e , ao mesmo tempo, permitir ao Governo garantir que as relações bilaterais não estão postas em causa, apesar de condenar a invasão ao país vizinho, a Ucrânia.

“Angola terá que ter muita diplomacia para transmitir isso à parte russa”, afirma Lukombo.

Por seu turno, o jurista Pedro Capracata defende que Angola devia-se manter neutra em relação ao conflito na Ucrânia e lembra que os dois países “têm um histórico de relações políticas e ideológicas” que devem ser preservadas.

“Angola podia não manifestar uma neutralidade aberta em relação ao conflito, mas pelo menos não fazer pronunciamento abertos contra a Rússia”, acrescenta Capracata para quem Lavrov “vem apenas advertir as autoridades angolanas das consequências que possam advir do seu posicionamento”.

O veterano jornalista Avelino Miguel considera “uma visita de grande dimensão diplomática” a vinda de Serguey Lavrov a Luanda, mas sublinha que o novo posicionamento de Angola sobre o conflito ucraniano “não deixou de beliscar as relações entre Angola e a Rússia”.

“Talvez a Rússia gostaria de saber qual será o futuro das relações entre os dois países”, conclui.

A visita de Lavrov a Luanda surge pouco menos de uma semana depois de o seu homólogo americano, Antony Blinken, ter reiterado o “interesse crescente norte-americano no mercado angolano”, numa conversa com o Presidente João Lourenço.

Lavrov tem previstos encontros, nesta quarta-feira, 25, com o Presidente angolano em Luanda, depois de se reunir com o seu colega Tete António.

O diplomata russo visita Angola também pouco mais de uma semana depois do seu homólogo chinês ter estado em Luanda e e se tger reunido também com João Lourenço e Tete António.

Na capital angolana, Lavrov visitará o Memorial Dr. António Agostinho Neto, o jazigo do ex-Presidente José Eduardo dos Santos e o Museu Nacional de História Militar.

A visita termina na quinta-feira.

VOA

Rate this item
(1 Vote)