Sábado, 26 de Novembro de 2022
Follow Us

Quarta, 15 Junho 2022 14:13

Pequenos partidos "engolidos" pela propaganda eleitoral do MPLA e da UNITA nas principais artérias das cidades

Os dois maiores partidos, MPLA e UNITA, dominam as principais artérias da cidade de Luanda com publicidade eleitoral, "afogando" as pequenas forças políticas que se queixam de receberem sempre tarde as verbas para aquisição do material de campanha quando há eleições.

E mesmo entre as duas maiores forças concorrentes às eleições de 24 de Agosto, a diferença é abissal... com o partido no poder a deixar a milhas o "Galo Negro", que não parece ter asas para acompanhar este voo do seu adversário cujas bandeiras esvoaçam em todos os cantos da capital.

Nas ruas da capital, durante esta fase da pré-campanha eleitoral, vêem-se sobretudo cartazes com o rosto de João Lourenço e as bandeiras do MPLA fixadas nos postes de electricidade e arvores. O principal partido da oposição, a UNITA, aparece em segundo lugar, com mais bandeiras do que cartazes com o rosto do seu presidente, Adalberto Costa Júnior.

É notória a presença "tímida" dos pequenos partidos no largo da Independência, onde se pode ver alguma propaganda eleitoral da CASA-CE e da FNLA, mas com ausência de meios do PRS.

O líder do Partido Pacífico Angolano (PPA), que faz parte da coligação CASA-CE, Felé António, acusa o Executivo de, em todos pleitos eleitorais, distribuir tarde as verbas da campanha para prejudicar a oposição.

"A propaganda eleitoral busca trazer votos aos candidatos, está direccionada a influenciar a vontade do eleitorado para induzir que determinado candidato é o mais apto. Quando as verbas são dadas com atraso, ficamos prejudicados", disse o também deputado à Assembleia Nacional.

Violando a Lei, de acordo com deputado, o MPLA desde 2021 vem colocando a propaganda eleitoral nas ruas de Luanda, mesmo quando o País não está em época eleitoral.

"As autoridades governamentais observam essa indiferença e mantêm o seu silêncio", referiu o deputado, reconhecendo que a oposição terá "enormes dificuldades" neste processo já que até este momento não receberam o dinheiro da campanha eleitoral.

"Falta pouco tempo para as eleições gerais. Quando é que vamos receber o dinheiro da campanha para encomendarmos material de propaganda eleitoral?", interrogou-se Felé António.

Refira-se que as eleições gerais deste ano serão realizadas a 24 de Agosto, marcadas recentemente pelo Presidente da República depois de ouvir o parecer da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), do Tribunal Constitucional (TC) e dos membros do Conselho da República.

O MPLA venceu as eleições gerais de 2017 com 61,70% dos votos. NJ

Rate this item
(0 votes)