Sexta, 23 de Fevereiro de 2024
Follow Us

Terça, 24 Dezembro 2013 17:00

EUA: Proposta lei para tornar botão de "auto-destruição" obrigatório em smartphones

O objectivo é o de desencorajar e tornar inúteis todos os aparelhos roubados. Nos Estados Unidos, aproximadamente um em cada três roubos envolve telemóveis, um tipo de crime que apresenta tendência para se tornar cada vez mais violento.

O debate sobre a necessidade de uma "killswitch" - ou uma espécie de botão de "auto-destruição" - em dispositivos móveis deixou de ser um simples diálogo para passar a ser uma proposta de lei na Califórnia, EUA, apresentada pelo senador californiano Mark Leno e que exige que os smartphones sejam equipados com tecnologia anti-roubo, que inviabilize aparelhos furtados.

Estima-se que só em 2012 tenham sido furtados cerca de 1,6 milhões de smartphones. Este é um tipo de crime que também tem apresentado tendência para se tornar mais violento. Além desta proposta de lei, existe uma coligação composta por consumidores activistas a políticos e polícias, que exerce pressão nas fabricantes de smartphones para que passem a incluir, voluntariamente, uma opção para inviabilizar um aparelho remotamente.

Algumas das propostas contempladas para lidar com o furto destes aparelhos em território norte-americano, segundo avançou a MotherBoard.com, implicam a criação de uma base de dados para dispositivos móveis roubados, os quais poderiam integrar listas negras que impossibilitassem a sua activação.

Fabricantes favorecem a ideia, mas operadores de telecomunicações são contra

A Apple foi uma das empresas a aderir voluntariamente à ideia de forma a evitar intervenção legal - a empresa liderada actualmente por Tim Cook introduziu este Verão uma nova funcionalidade nos seus dispositivos chamada Activation Lock. A Samsung, por sua vez, também propôs pré-carregar os seus dispositivos com uma aplicação (LoJack) que permite bloquear remotamente os aparelhos.

"A Samsung está a levar o problema a sério, mas os operadores não", afirmou George Gascón em declarações à MotherBoard.com. "Ao continuarem a rejeitar uma solução tecnológica, os operadores estão a sujeitar milhões de clientes seus a esta epidemia de roubos violentos".

Nos EUA, os operadores de telecomunicações recusam-se a vender aparelhos que tragam esta funcionalidade activa, justificando a sua recusa com o facto de que é possível os criminosos contornarem estas defesas. Este argumento não impede, contudo, que surjam acusações de que na verdade estas medidas viriam promover a perda de centenas de milhões de dólares (gerados anualmente em seguros contra roubos), sem esquecer o dinheiro gasto pelos clientes na reposição dos equipamentos roubados.

Telemoveis.com

Rate this item
(0 votes)