Domingo, 27 de Setembro de 2020
Follow Us

Segunda, 03 Agosto 2020 12:35

55 faturas suspeitas na Sonangol tramam Isabel dos Santos

Vários documentos sem certificação, suspeitos de serem falsas prestações de serviços de consultoria, foram enviados para pagamento ao EuroBic, já depois de a empresária angolana ter sido exonerada da Sonangol.

A empresária angolana Isabel dos Santos enviou faturas suspeitas de serem falsas prestações de serviços no valor de 58,5 milhões de euros.

Um acórdão do Tribunal Supremo de Angola revela que Isabel dos Santos, já depois de ter sido exonerada da presidência da Sonangol, terá enviado ao EuroBic 55 faturas suspeitas de serem falsas prestações de serviços de consultoria da Matter Solutions Business.

“Os arguidos [Isabel dos Santos e Sarju Raikundalia], após a exoneração do conselho de administração da Sonangol, desviaram a quantia de 131 148 782 dólares [110,7 milhões de euros]”, lê-se no acórdão, que equaciona uma eventual fraude da empresária angolana, escreve o Correio da Manhã.

Depois da exoneração da administração da Sonangol, no dia 15 de novembro de 2017, foi identificada uma transferência de 58,5 milhões de euros da Sonangol para a Matter Solutions Business. O pedido de pagamento enviado ao EuroBic foi acompanhado por 55 faturas de prestações de serviços. As transferências terão sido assinadas por Isabel dos Santos e por Sarju Raikundalia “sem a respetiva certificação”, salienta o acórdão.

O acórdão revela que das 55 faturas, 19 delas foram emitidas no dia da exoneração, tendo sido “criadas no sistema da Sonangol entre as 16h43 e as 17h07 do mesmo dia 15 de novembro de 2017”.

“Foram cobrados serviços à Sonangol que não se mostraram prestados, tendo, no entanto, esta procedido ao pagamento dos mesmos”, lê-se ainda na decisão do tribunal.

Face a isto, as autoridades angolanas pediram o arresto dos bens de Isabel dos Santos, Sarju Raikundalia, Mário Leite da Silva e Paula Oliveira, representantes da Matter Solutions Business e da Ironsea [antigo nome da Matter].

Isabel dos Santos defende que “a Matter, em conjunto com a Boston Consulting, PwC e a firma de advogados VdA, prestaram serviços de consultoria no âmbito da reestruturação da Sonangol”.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up