Sábado, 04 de Julho de 2020
Follow Us

Terça, 12 Mai 2020 14:42

Quatro províncias angolanas ministram aulas à distância para estudantes universitários

Apenas quatro províncias do país, nomeadamente Luanda, Benguela, Huambo e Huíla, estão a ministrar aulas do ensino superior online, por conta do estado de emergência devido à covid-19, numa amostra de 13 províncias, anunciaram hoje estudantes universitários.

O balanço percentual da eficácia das aulas virtuais nas instituições de ensino superior, elaborado pela Associação dos Estudantes das Universidades Privadas de Angola (AEUPA), refere que seis províncias estão sem aulas virtuais.

Segundo a AEUPA, do universo das treze províncias que constituem a base do estudo, elaborado em abril, Uíje, Cuanza Sul, Malanje, Moxico, Cabinda e Bié são as províncias sem aulas virtuais.

As províncias do Zaire, Cuando-Cubango e Lunda Sul, inseridas na amostra, "estão sem contacto".

Angola conta com 65 instituições do ensino superior, sendo 55 privadas, cuja maior parte, ou seja, 34 estão em Luanda.

De acordo com o estudo, das 34 instituições do ensino superior privado na capital angolana, 13 estão a ministrar aulas virtuais, 15 estão sem aulas e seis estão sem contactos.

Entre as seis instituições em Benguela, quatro estão sem aulas online, uma tem aulas e outra está sem contacto, sendo que na província da Huíla, três estão a ministrar aulas e duas não.

Já na província do Huambo, três estão sem aulas e duas têm aulas em curso.

A Associação dos Estudantes das Universidades Privadas de Angola adianta ainda que 72% dos estudantes que frequentam o ensino superior no país estão no setor privado.

As aulas no ensino superior em Angola, que devem se prolongar até janeiro de 2021, foram suspensas em março passado, antes da declaração do estado de emergência que visa conter a propagação do novo coronavírus pelo país.

Angola conta já com 45 casos confirmados da covid-19, nomeadamente 30 casos ativos, 13 recuperados e dois óbitos.

Perto de 910 cidadãos estão em quarentena institucional.

O país cumpre a terceira prorrogação do estado do estado de emergência, que se estende até 25 de maio.

Na semana passada, o Ministério do Ensino Superior angolano enalteceu o empenho de algumas instituições no uso das tecnologias para o ensino à distância, recordando, no entanto, que todo tipo de atividade não presencial que for desenvolvida durante a emergência "não poderá ser encarada como cumprimento do calendário académico, que está suspenso."

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 286 mil mortos e infetou quase 4,1 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Quase 1,4 mil milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up