Terça, 24 de Novembro de 2020
Follow Us

Quinta, 26 Março 2020 10:58

Covid-19: Detidos cinco comerciantes em Angola por especulação de preços

Pelo menos cinco pessoas foram detidas, em Luanda, por especulações de preços de material de proteção à Covid-19 e de produtos da cesta básica, anunciou hoje o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec) angolano.

Segundo o diretor geral do Inadec, Diógenes de Oliveira, entre os detidos pela polícia angolana estão dois farmacêuticos, no passado fim de semana, e na segunda-feira três comerciantes, incluindo um gerente de uma superfície comercial.

"Para nós, neste momento, não temos maior interesse na aplicação de coimas, o que queremos é sim responsabilizá-los criminalmente e não de forma administrativa", disse, em declarações à Lusa, garantindo agir "sem contemplações" para os especuladores.

Angola regista três casos confirmados de infeção pela covid-19 e pelo país cresce a procura de material de proteção, nomeadamente máscaras, luvas, detergentes, álcool gel, entre outros.

O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor registou na semana passada inúmeras denúncias de especulação de preços desses produtos.

Hoje, o diretor do Inadec deu conta que "apesar de tímida", as especulações e o açambarcamento de produtos alimentares continuam, sobretudo em Luanda, e com isso decorrem ações de sensibilização também extensivas ao interior do país para "inibir a prática".

"Continuamos a lutar para inibir que isto seja uma prática reiterada por parte dos próprios comerciantes, aproveitando esta fase para então assim enriquecerem de maneira fraudulenta prejudicando o interesse do consumidor", disse.

Em relação ao açambarcamento de produtos por parte de comerciantes, Diógenes de Oliveira notou que decorre com o propósito de se criar monopólios, sobretudo quando há escassez, garantindo "mão pesada" para com os infratores.

"E vamos agir com toda a força possível mediante o que vem expresso na Lei do Consumidor e outras disposições", sustentou.

O Presidente angolano, João Lourenço, decretou, na noite de quarta-feira, estado de emergência no país, para conter a propagação da covid-19 com registo de três casos positivos em Angola.

O estado de emergência em Angola, com o período de 15 dias prorrogáveis, tem início na madrugada de sexta-feira, 27 de março.

Angola desenvolve várias ações de sensibilização e reforço das medidas de vigilância epidemiológica nos 32 pontos de entrada espalhadas pelo país.

O número de mortes causadas pela covid-19 em África subiu hoje para 72 com o número de casos acumulados a ultrapassar os 2.700 em 46 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up