Quarta, 05 de Agosto de 2020
Follow Us

Sexta, 10 Janeiro 2020 23:18

Isabel dos Santos desmente notícias do seu envolvimento com os russos

Bens da empresária em Angola foram alvo de arresto. Nega ligações a empresários russos ou estar a tentar transferir negócios para o país.

A empresária angolana Isabel dos Santos nega quaisquer ligações à petrolífera russa Rosneft. A filha do ex-presidente de Angola reage à notícia avançada esta sexta-feira pelo Jornal Económico (acesso pago) sobre o “império russo” de Isabel dos Santos. De acordo com o semanário, a angolana terá pedido cidadania russa, com o nome Isabel Dosovna Kukaeva, e começado a trabalhar no país.

Isabel dos Santos vem informar que não conhece o Senhor Igor Sechin, nunca trabalhou com a Rosneft nem com qualquer empresa associada à Rosneft ou suas subsidiárias em nenhum país. É igualmente falso que tenha recebido qualquer remuneração da empresa Rosneft uma vez que, como já esclareceu, nunca trabalhou com a mesma”, diz a empresária em comunicado.

O JE noticiou na edição desta sexta-feira que Isabel dos Santos terá estabelecido uma “relação profissional” com a petrolífera russa Rosneft e o seu chairman, Igor Sechin. Em causa estariam projetos desenvolvidos em Moçambique, Iraque, Turquia e outros, bem como investimentos na Rússia. Sechin teria atribuído “missões” à angolana, enquanto o presidente Vladimir Putin a integrava em eventos com expressão mediática.

A empresária angolana foi acusada de ter lesado o Estado angolano quando o pai, José Eduardo dos Santos, era Presidente da República de Angola. No final de dezembro, o Tribunal Providencial de Angola decidiu o arresto preventivo de contas bancárias e participações de Isabel dos Santos e de Sindika Dokolo, em empresas como a Unitel, o BFA, o Bic Angola e a ZAP.

O arresto é justificado porque o Tribunal deu como provado que Isabel dos Santos está a tentar tirar o património do país, impedindo que o Estado reclame o dinheiro que tem em dívida. “É absolutamente falsa a afirmação de que Isabel José dos Santos, por intermédio do General Leopoldino Fragoso do Nascimento, esteja a tentar transferir alguns dos seus negócios para a Rússia“, continua o comunicado da empresária.

"Isabel dos Santos e as suas empresas desconhecem por completo a existência de qualquer interesse da Polícia Judiciária portuguesa em transferências, alegadamente feitas através do Banco Millennium, no valor de 10 milhões de euros para a Rússia, e no valor de 1,2 milhões de euros para Médio Oriente", escreve a empresária, garantindo nunca ter ordenado tais transferências nem ter, diretamente ou através das suas companhias, ligação com as mesmas.

A também filha do ex-presidente de Angola, José Eduardo dos Santos – lamenta ainda que se “escrevam artigos de ficção como se fossem notícias”, voltando a prometer avançar com queixas contra os meios que afirma que o têm feito.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up