Quarta, 27 de Mai de 2020
Follow Us

Segunda, 18 Mai 2020 13:22

Defender JES tornou – se tão perigoso quanto beber um veneno mortal

Novamente, João Hungulo, sofre ameaças de morte por defender JES e seu clã. Não se sabe, quais as reais razões que fizeram da figura de JES num acto proibido à se dizer de forma pública aos nossos dias.

Por ventura não foi o ex – Presidente que terá escolhido o actual Presidente para dirigir os destinos do País? Mas se, na verdade, o ex – Presidente, passou todas as forças contrárias a sua vontade, e escolheu o actual Presidente da República, Gen. JLO para o substituir, porque razão, persegue – se e ameaça – se à morte todos quanto quiserem defender JES e seu clã? Não é a primeira vez que a pessoa visada está a sofrer de ameaças de morte por defender JES e seu clã.

Novamente, indivíduos não identificados, ameaçaram João Hungulo quando se deslocava no domingo (dia 17/5/2020) para cidade de Luanda. Os visados alegaram haver um plano de morte contra o acusado, cuja razão constava no acto de defesa nas redes sociais em torno da figura do então ex – Presidente JES. Tendo, no entanto, ameaçado várias vezes de que há um plano secreto de tê – lo morto, tendo insistido à parar de defender JES e seu clã, caso contrário, seria morto.

A explicação que se lhe pede à ver com essa postura imoral quanto às ameaças que indivíduos anónimos fazem à João Hungulo, simplesmente por defender JES, não há. Contra essas fantasias assassinas e projecções geoestratégicas de culturas bárbaras que visam dominar os povos por meio de ameaças de morte, deve – se impor, uma força imperativa que venha calar para sempre tais vontades na orla internacional, a Carta das Nações Unidas, consagra o direito à vida como um direito inviolável, não estando claro as razões que colocam indivíduos desconhecidos à ameaçarem colocar a vida em causa de João Hungulo, simplesmente por ter defendido JES.

O Estado angolano terá dito haver liberdade de expressão, desde logo, não se percebe o porquê da liberdade de expressão, se, ameaça – se de morte à quem vier defender o então ex – Presidente JES. Implicando dizer que, o proibido não é criticar o curso natural das coisas em Angola, o proibido é defender JES. Estando claro que, é proibido defender JES. Ou seja, para os quais, não se pode falar em JES em Angola.

Não é a primeira vez, que essa gente, atentando contra todos os direitos fundamentais do homem, passa por cima da carta magna e tenta colocar em causa a própria vida de quem vier a falar coisa contrária à sua vontade.

Em tempos passados, a pessoa visada já terá sofrido ameaças de morte pela mesma causa, novamente, o quadro descreve – se com as mesmas vontades em pauta, visadas na ameaça de morte, por indivíduos não identificados. Mas em torno desta problemática está a defesa de JES, os mesmos, na ameaça, alegaram dizendo: “És o tal fã de JES, estás avisado, se continuares à defender esse senhor, podes saber, serás morto, é melhor você parar de defender JES e a família dele, estás avisado”.

Tratou – se de ser indivíduos que me terão encontrado na rua, numa das paradas de Luanda, no dia do Domingo, tendo me chamado de maneira oculta, em voz baixa, com ameaçar hediondas. Os mesmos diziam estar ciente do que se passa nas redes sociais. Os mesmos terão afirmado existir um plano macabro que viesse colocar a existência do acusado em causa, cuja fundamentação era única: “por defender a figura do ex – Presidente angolano JES, alegando dizer, ser completamente proibido defender JES”.

Como podem passar por cima de todos os direitos dos cidadãos e colocar – se à ameaçar um cidadão simplesmente por ter defendido JES e seu clã? Isso é uma ameaça aos direitos fundamentais do homem. Desde logo, já me coloquei à queixar – me junto das embaixadas americanas, brasileiras e russas no ano em que os mesmos me terão ameaçado.

Desde logo, terei de fazer a mesma coisa face à esse mal que continua a bater – me as portas. O Cda Presidente da República Gen. João Lourenço quando entrou no poder, expressou haver liberdade de expressão, desde logo, num País com liberdade de expressão não se viola o artigo 40, linha um da constituição da República de Angola, segundo o qual: “Todos têm o direito de exprimir, divulgar e compartilhar livremente os seus pensamentos, as suas ideias e opiniões, pela palavra, imagem, ou qualquer outro meio, bem como o direito e a liberdade de informar, de se informar e de ser informado, sem impedimento, nem discriminação.

Não vejo, porque razão, consagra – se uma coisa que não se sabe cumprir, não é a primeira vez que o acusado sofre de ameaças de morte por defender o clã de JES. Num País que diz ser democrático de direito. O que tem de democrático uma País cuja meta é a extinção de vozes contrárias ao regime?

O que tem de democrático um País que se proíbe defender um ex – Presidente da República? O que tem de democrático um País que são engolidas ideias que visam dinamizar opiniões contrárias? Admite – se que, não há nada de democrático num País que continua a fazer da ditadura uma forma de Governo. Porque razão, persiste as ameaças de morte por defender JES? Não sabemos precisar tal vontade.

A liberdade de expressão não deve continuar à ser um sonho, deve ser uma realidade!

Bem – haja!

João Henrique Rodilson Hungulo

Rate this item
(2 votes)

Log in or Sign up