Sábado, 13 de Abril de 2024
Follow Us

Sexta, 27 Junho 2014 05:01

Estrelas do Gana expulsas antes do duelo com Portugal

Um deu uma bofetada a um membro da comitiva do Gana e outro insultou verbalmente o seleccionador do Gana, Kwasi Appiah. Sulley Muntari e Kevin-Prince Boateng foram suspensos por "tempo indeterminado" da selecção do seu país devido a actos de indisciplina. As creditações já foram retiradas e os dois jogadores vão falhar o embate decisivo frente a Portugal.

De acordo com o relato de Boateng à revista alemã Sport-Bild, tudo começou com uma simples 'brincadeira'. O jogador estaria a divertir-se com Montari, em pleno treino, quando foi advertido pelo seleccionador, que os mandou para o balneário. No calor do momento, não se conteve: "Fui ter com ele e perguntei-lhe o que é que tinha contra mim e ele começou a gritar comigo e insultou-me", defendeu-se o médio.

Já a Federação Ganesa de Futebol, que emitiu esta quinta-feira o seu parecer oficial, refuta esta versão dos acontecimentos e atira-se a Boateng. "Não mostrou remorsos pelas suas acções, daí resultando esta decisão", pode ler-se no comunicado.

Quanto a Muntari, a suspensão tem contornos diferentes. O jogador, que já estava de fora do embate com Portugal devido à acumulação de amarelos, chegou a vias de facto com Moses Armah, membro do Comité Executivo da FGF. Em causa parecem ter estado os prémios de jogo oferecidos aos jogadores do Gana pela participação no Mundial-2014.

Cristiano Ronaldo marca, mas Portugal e Gana são eliminados

Melhor do mundo marcou seu primeiro gol no mundial na vitória "inútil" dos portugueses por 2 a 1

De nada adiantou Cristiano Ronaldo correr, chutar, armar, se esforçar para alcançar até a bola mais difícil. Ele e Portugal estão fora da copa. Ao menos, o melhor jogador do mundo não deixa o mundial sem marcar. Foi dele o segundo gol do 2 a 1 português sobre Gana, que também está fora do torneio. Os outros gols foram de Boye (contra) e Gyan para os ganeses.

Alemanha e EUA avançam para as oitavas. Os alemães venceram por 1 a 0 e esse resultado premiaria Portugal ou Gana, desde que vencessem e pela margem de gols necessária. Como isso não ocorreu, o mundial acaba para ambos.

Azar de um, sorte de outro

Jogador que agride membro da comissão técnica, outro que xinga o treinador. Para piorar, um avião com dinheiro vivo para o "bicho" dos atletas ganês. Assim que a seleção africana se preparou para a partida decisiva com Portugal e, acredite, não influenciou em campo.

De verdade, pois a equipe foi melhor que os portugueses por muitos momentos do jogo. Mas aí, a onda de má sorte voltou a afetar Gana. O zagueiro Boye, depois de cruzamento de Veloso pela esquerda, foi para a bola com a melhor das intenções. Queria tirar o perigo de dentro da área. Mas não foi o que aconteceu. Ele tocou de joelho contra a própria meta, em um lance grotesco e deu aos portugueses a liderança do jogo aos 30 minutos.

Aí, claro, Portugal cresceu. Cristiano Ronaldo, que já havia parado nas mãos do goleiro Dauda em bela cabeça antes do gol lusitano, continuou tendo no camisa 16 o seu maior adversário. Seus companheiros de time também não ajudavam, pois abusaram de passes errados em uma primeira etapa em que a má sorte de um se transformou em boa sorte para o outro.

Pouco para o melhor do mundo

A rotina se repetiu. Portugal até melhorou um pouco, especialmente no meio-campo, mas apenas no aspecto tático. Tecnicamente, os portugueses continuaram mal. E quem sofria com isso, claro, era Cristiano Ronaldo, isolado, tentando criar e finalizar ao mesmo tempo.

E aí, quem tem jogadores melhores tem mais chances de conseguir os gols. Ayew mostrou isso. Deu lindo cruzamento de trivela para Gyan. Um primor de bola para uma cabeçada fatal do ganês, igualando tudo aos 11 minutos da segunda etapa: 1 a 1. O gol trouxe a sorte para Gana e o controle do jogo.

Com o gol que os EUA sofreram, os africanos ficaram a um tento das oitavas. E isso foi o combustível necessário para deixar o jogo nervoso, mais tenso e disputado do que nunca. A vaga não veio para nenhum dos dois, mas ocorreu uma espécie de prêmio de consolação para um dos jogadores que mais tentaram ir às redes! Aos 35, Cristiano Ronaldo apanhou rebote após trapalhada do goleiro e fez 2 a 1 para Portugal. E ele teve chance para mais, mas Dauda evitou. Pouco para o melhor do mundo.

SOL / ZH

Rate this item
(0 votes)