Quinta, 22 de Fevereiro de 2024
Follow Us

Quarta, 04 Outubro 2023 09:23

Jornalista Carlos Alberto está preso no centro prisional da cadeia de Viana

O diretor do Portela A DENÚNCIA está internado no Centro Prisional de Viana depois de reencaminhado esta segunda-feira, saído do Tribunal da Comarca de Luanda.

O jornalista Carlos Alberto, Director do Portal A DENÚNCIA é acusado de calúnia, difamação e abuso de liberdade de imprensa, num processo contra o antigo Vice Procurador Geral da República, Mota Liz.

Apresentado ao Tribunal e cumprido os procedimentos legais, se manteve o despacho de detenção assinado pela Juíza Josina Falcão, na ocasião, ainda no Tribunal, familiares tentaram persuadir Carlos Alberto a humildade de uma eventual nova oportunidade de retratação, segundo a nossa fonte, o diretor do Portal A DENÚNCIA se negou em fazê-lo.

O advogado Ivaristo Maneco, defensor de Mota liz, nos confirma que os advogados de Carlos Alberto, fizeram chegar ao Tribunal um pedido de esclarecimento sobre os fundamentos do despacho que ordena o mandado de captura.

O advogado de Carlos Alberto, Lucas Xingala reclama que foi um ato ilegal, apresentam documentos que julgam corresponder à retratação, mas o seu conteúdo não tem nada a ver com isso, com os notificados, vamos nos pronunciar junto do Tribunal para que o mesmo, tendo as duas posições na mesa, consiga refletir melhor e decidir conforme for do direito afirmou a defesa.

Carlos Alberto foi condenado pela 1.ª secção da câmara criminal do Tribunal Supremo a uma pena de prisão de três anos, sujeita a suspensão. Na última sexta-feira, 29, em cumprimento de um mandado de captura emitido pela PGR, o jornalista foi detido, e apresentado em tribunal, dois depois da sua detenção.

Sindicato defende a não criminalização da actividade jornalística

O Secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas afirma que a criminalização da actividade jornalística inibe o exercício dos profissionais. Numa declaração a propósito da detenção do jornalista Carlos Alberto, o Secretário-geral do Sindicato voltou pedir pela não criminalização da actividade jornalística. Para Teixeira Cândido a responsabilização dos jornalistas deve ser aferida do ponto de vista civil.

Rate this item
(1 Vote)