Sábado, 10 de Abril de 2021
Follow Us

Sábado, 30 Janeiro 2021 19:29

Polícia diz que activistas em Cafunfo portavam armas de fogo e pretendiam ocupar uma esquadra

O Comando Provincial da Lunda-Norte da Policia Nacional, disse em nota de imprensa que, a referida ocorrência foi um acto de rebelião armada, praticado por um grupo de aproximadamente 300 elementos, afectos ao movimento Protectorado Lunda Tchokwe que, teve início cerca das 4h00, madrugada deste sábado, dia 30 de Janeiro do ano em curso, na vila mineira do Cafunfo-Cuango.

De acordo com a versão da Polícia Nacional, os manifestantes eram portadores de armas de fogo do tipo AKM, caçadeiras, ferros, paus e outras armas brancas, bem como pequenos engenhos explosivos artesanais, tendo-se dirigido às instalações da esquadra policial do cafunfo, para a sua ocupação efectiva com perspectiva de aposição de uma bandeira.

Igualmente, pretendiam com tais armas causar baixas ao efectivo das Forças de Defesa e Segurança, tendo provocado ferimentos a dois oficiais, dos quais um da Policia Nacional e outro da FAA, bem como a vandalização de uma viatura estacionada no perímetro.

"Em resposta à tão evidente rebelião e na tentativa de dispersá-los, em legítima defesa dos bens e valores do estado democrático e de direito, resultou a morte de quatro cidadãos e cinco feridos sendo que estes já se encontram sob cuidados médicos na Unidade sanitária local, onde dois acabaram por sucumbir", conforme se lê.

A Policia Nacional na Lunda-Norte, aproveitou a ocasião para apelar aos cidadãos em geral, a não enveredar por actos de rebelião armada ou outros que representem violência e que ponham em causa a estabilidade social e pública.

Por outra, informa que as forças de defesa e segurança, enquanto legitimas defensoras da paz pública e da paz social, e do bem-estar de todos, tudo farão para fazer cumprir a constituição e a Lei para que Angola continue um território seguro para todos.

"Continuaremos a manter os cidadãos informados, sempre que se afigurar necessário em obediência ao direito de informar, para o bem do interesse público", refere.

Por último, o Comando Provincial da Lunda-Norte da Policia Nacional, apresentou sentimentos de pesar as famílias enlutadas e rápidas melhoras aos feridos.

Importa realçar que, informações mais recentes, dão conta que o número pessoas mortas terá passado de 12 para 15 e 19 feridos, sem no entanto, um número oficial até data, de pessoas que foram detidas durante a buscas em residências, do protectorado Reino Lunda Tchokwe.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up