Terça, 09 de Março de 2021
Follow Us

Sábado, 09 Janeiro 2021 12:02

GPL gasta mais de 1,4 mil milhões de dólares com operadoras de limpeza nos últimos 4 anos

Governo Provincial de Luanda suspendeu contratos considerados «onerosos» e prevê, para já, um concurso para a contratação de novas operadoras.

O Governo Provincial de Luanda (GPL) desembolsou, nos últimos quatro anos, entre 2016 e 2020, um valor estimado em mais de 1,4 mil milhões de dólares (mais de 950 mil milhões de kwanzas à luz da taxa de câmbio média actual) no pagamento a cinco das seis operadoras de limpeza e recolha de lixo. Mensalmente, o Estado gastava mais de 30,4 milhões de dólares mensais, perto de 20 mil milhões de kwanzas, com estas empresas contratadas em 2016.

Os altos valores e a incapacidade de honrar com os pagamentos forçaram o GPL a suspender contratos com as referidas empresas, por considerar "onerosos" para os cofres do Estado. 

Até Dezembro do ano passado, apurou o Novo Jornal, a dívida do GPL às operadoras estava avaliada em mais de 112 mil milhões de kwanzas, mais de 172 milhões de dólares.

Fonte ligada ao processo revela que, após a chegada de Joana Lina, em Maio, no Palácio da Mutamba, a governante exigiu a revisão dos contratos com as seis empresas de limpeza, nomeadamente: Queiroz Galvão, Nova Ambiental, Rota Ambiental, Vista Waste, Sã Ambiente e Elisal, autorizadas entre Junho e Julho de 2016 pelo ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, quando Higino Carneiro era governador de Luanda. NJ

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up