Sexta, 27 de Novembro de 2020
Follow Us

Quarta, 30 Setembro 2020 19:18

Dep. David Mendes actua como advogado no caso da IURD para ter apoio nas eleições 2022

O Deputado da UNITA, David Mendes, está actuar como advogado dos pastores angolanos, da comissão de reforma da IURD Angola para, supostamente sustentar os seus interesses partidários, segundo informações enviadas à redacção do Angola24Horas.

De acordo com a fonte, o Deputado inscrito pela Ordem dos Advogados de Angola (OAA), está a trabalhar de graça no referido processo, em favor de apoio desta ala para as eleições gerais, de 2022.

Recorda-se que, a Comissão de Reforma da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), em Angola, esclareceu, a 28 de Setembro que é a legítima representante no país, adiantando que está o processo de regularização para fins de certificação, em uma nota de imprensa, informando que o escritório de advogados que havia contratado “praticou irregularidades na tramitação do processo de certificação”, entretanto já ultrapassadas.

Em Agosto passado, a ala brasileira da IURD, em divergência com bispos e pastores angolanos, desde novembro de 2019, acusou publicamente a parte angolana de ter forjado a ata que atestava a destituição da direcção brasileira, entregue no 4.º Cartório Notarial de Luanda.

“A Comissão de Reforma da IURD – Angola se demarca e reprova tais actos que foram de exclusiva responsabilidade do referido escritório de advogados”, referiu o comunicado.

Para “sanar as irregularidades mencionadas”, continua o documento, foi contratado outro escritório de advogados, “que, de imediato escreveu à Direção Nacional de Registo e Notariado do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos para regularização do referido processo, de onde recebeu resposta positiva para assim proceder”.

Segundo a mesma nota, no início de Setembro, as atas síntese e geral, ambas da assembleia-geral extraordinária, de 24 de junho, foram certificadas pelo cartório, tendo deste modo ficado concluído o processo de regularização para fins de certificação, sendo uma cópia do processo igualmente entregue ao Instituto Nacional para os Assuntos Religiosos (INAR).

Nesse sentido, desde 24 de junho, a comissão de reforma “é a legítima e exclusiva representante da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola”, conforme a ata publicada em Diário da República, sendo no entanto que, todo e qualquer acto em nome da IURD – Angola que não for praticado pela referida comissão é ilegal e não obriga a Igreja Universal do Reino de Deus”, atesta o documento.

Sobre o processo-crime que decorre nas instâncias judiciais, a Comissão de Reforma da IURD Angola sublinha que “está a acompanhar com muita atenção”, mostrando-se convicta de que a justiça angolana vai confirmar as denúncias tornadas públicas através do manifesto pastoral, de 28 de novembro de 2019.

No âmbito do processo-crime, cujos trâmites correm na Procuradoria-Geral da República de Angola, sob suspeita de branqueamento de capitais, fraude fiscal e associação criminosa, este órgão de justiça ordenou o encerramento dos templos da IURD no país.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up