Quarta, 05 de Outubro de 2022
Follow Us

Sexta, 07 Agosto 2020 15:21

Presidente da UNITA abre Congresso da LIMA sob o Lema ‘’Patriotismo, Unidade e Integridade’’

O líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, preside, hoje, em Luanda, à sessão de abertura do IV Congresso Ordinário da organização feminina do partido, LIMA, cujo ponto alto é a eleição da nova presidente.

Devido às restrições impostas pela pandemia da Covid-19, as 1.200 delegadas foram repartidas por oito regiões que estarão conectadas por videoconferência. A comissão organizadora tem o núcleo no complexo Sovsmo, em Viana, Luanda, onde acontecem as sessões de abertura e de encerramento do conclave.

A região Sul estará concentrada na província da Huíla, a Centro-Sul 1, no Bié, Centro-Sul 2, em Benguela, a Leste, na Lunda-Sul e a Norte, no Uíje. A região do Cuanza-Norte vai acolher apenas as delegadas desta província, devido à cerca sanitária imposta ao município sede da província, Cazengo. Cabinda também vai ter apenas delegadas da província mais a Norte do país. Luanda vai congregar não só as congressistas desta província mas também as do Bengo.

Na luta pela liderança da LIMA estão três candidatas: Helena Bonguela Abel, que se recandidata, Manuela dos Prazeres Cazoto, e Domingas Jungula José. Na véspera do congresso, as três apresentaram as moções de estratégia, na derradeira “caça ao voto”.

Helena Bonguela, que se posiciona em primeiro lugar no boletim de voto, promete o fortalecimento da LIMA, a promoção de uma participação massiva das mulheres como princípio sustentável da dinamização e acção inclusiva da organização. A candidata quer fazer do exercício democrático na LIMA um factor de unidade e coesão.

A concorrer com o lema “Unidade e cidadania - acção para a vitória”, a presidente cessante da LIMA apontou a agricultura familiar como elemento catalizador do desenvolvimento das comunidades.

A candidata Domingas Njungulo José, número 2 no boletim de voto, defende, no manifesto, uma Angola verdadeiramente democrática, livre da fome, pobreza e do analfabetismo. Na sua moção de estratégia, Njungulo destaca uma sociedade alicerçada na igualdade e equidade de género, garantindo, deste modo, direitos fundamentais, respeito e valorização da vida humana. Domingas Njungulo defende, também, maior empenho da LIMA na mobilização, consciencialização da mulher e materialização dos anseios da paz, liberdade e democracia. Promete, igualmente, trabalhar para projectar a LIMA aos níveis de relação e cooperação com organizações femininas em Angola, África e no Mundo.

Manuela dos Prazeres Kazoto, a terceira no boletim, garantiu que, sob sua liderança, a LIMA vai atingir as metas preconizadas pela UNITA na qualidade de organização galvanizadora dos anseios e expectativas das mulheres angolanas.
Cazoto propõe-se trabalhar com afinco com o apoio das mulheres do partido e da sociedade para levar avante a “ingente tarefa” de mobilizar a mulher angolana “para a vitória da UNITA e o exercício do poder político”.
Com a máxima “Todas por uma e uma por todas, unidas em torno dos mesmos objectivos”, Manuela Kazoto promete uma liderança mais aberta à sociedade.

Perfil das candidatas

Helena Bonguela Abel é a mais velha e com mais experiência política entre as três candidatas à liderança da LIMA. De 63 anos, a candidata é natural de Kachiungo, província do Huambo, e aderiu à UNITA em 1974, com 17 anos. Bacharel em Psicologia, deputada e membro da Comissão Política da UNITA, Helena Bonguela dirigiu os destinos da LIMA nos últimos quatro anos, mas quer renovar o mandato.

Manuela dos Prazeres é a mais jovem entre as candidatas, mas uma figura com alguma notoriedade na LIMA e no próprio partido, organizações nas quais tem uma folha de serviço digna de registo. De 46 anos, foi porta-voz da LIMA, militar desmobilizada das FALA (extintas forças armadas da UNITA) com a patente de tenente. É jornalista, membro da Comissão Política do partido e está a finalizar o curso de Direito.

Domingas Njungulo José, 51 anos, é membro do Comité Nacional da LIMA e estudante de Psicologia.

Rate this item
(0 votes)