Quinta, 18 de Julho de 2024
Follow Us
Destaques

Destaques (193)

O deputado italiano Fulvio Martusciello apelou hoje aos responsáveis europeus que condenem “firmemente” potenciais tentativas de fraude nas eleições angolanas de 24 de agosto e pediu informações sobre uma eventual suspensão da Internet no país.

O MPLA vai monitorar em tempo real todo o processo de votação e de apuramento dos resultados através das actas sínteses que serão passadas pelos seus delegados de lista em Angola e no estrangeiro.

O líder da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) afirmou hoje que o país tem maturidade para uma alternância de poder e avisou o partido governamental que o poder não é uma “herança do pai ou mãe”.

Um das filhas do ex-Presidente de Angola José Eduardo dos Santos apelou hoje a um funeral do pai "organizado com o devido tempo" e reiterou que avalia uma queixa nas instâncias europeias por violação de Direitos Humanos.

O líder da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, disse hoje que todos os apoios à sua candidatura são bem-vindos e reiterou que não faz parte da família dos “marimbondos”, expressão celebrizada pelo seu adversário João Lourenço para designar corruptos.

O juiz que decidiu entregar os restos do ex-presidente de Angola à sua viúva argumentou que Ana Paula dos Santos tem preferência sobre os filhos na disputa pelo cadáver e confirmou definitivamente morte por causas naturais.

A UNITA, partido na oposição angolana, acusou hoje o MPLA, no poder, de fazer campanha eleitoral “bilionária”, onde “despende verbas de forma desordenada”, e pediu uma investigação aos órgãos judiciais, tendo voltado a recusar o alegado financiamento de corruptos.

O porta-voz da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola considerou hoje que a permanência de cidadãos junto às assembleias de voto “tem potencial para gerar atrito”, apelando a que abandonem o local após terem votado.

O líder da UNITA disse hoje que o partido da oposição em Angola “não tem dinheiro para dar camisolas”, rejeitando as acusações de financiamento por corruptos, e afirmou que é o MPLA que incentiva a corrupção com a entrega de contratos aos amigos.

A UNITA, oposição angolana, reiterou hoje o apelo dos eleitores se concentrarem nas imediações das assembleias de voto, após votarem “para verificarem a ata síntese, por ser um ato legal”, e criticou a “histeria” do órgão eleitoral.

Página 11 de 14