Sexta, 04 de Dezembro de 2020
Follow Us

Terça, 01 Setembro 2020 12:33

Homem que inspirou "Hotel Ruanda" foi raptado pelo serviço secreto ruandense no Dubai

O homem retratado no filme “Hotel Ruanda” como salvador de mais de 1.200 pessoas do genocídio “foi raptado” no Dubai, afirmou hoje a sua filha, um dia após o anúncio da sua detenção por acusações de terrorismo.

A aparição de Paul Rusesabagina algemado na capital do Ruanda na segunda-feira preocupou alguns ativistas dos direitos humanos devido ao facto de o crítico do Governo do Ruanda ser o mais recente exemplo de como o governo visa os dissidentes além das suas fronteiras.

Paul Rusesabagina vivia fora do Ruanda desde 1996, primeiro na Bélgica e depois no Texas, nos Estados Unidos.

As autoridades ruandesas disseram ter emitido um mandado de captura para Rusesabagina para responder às acusações de crimes graves, incluindo terrorismo, fogo posto, rapto e assassínio, perpetrados contra civis ruandeses desarmados e inocentes em território ruandês.

As autoridades citaram a “cooperação internacional”, mas não deram quaisquer pormenores, nem revelaram onde ou como Paul Rusesabagina foi detido.

A filha adotiva de Rusesabagina, Carine Kanimba, disse à agência AP que falou com o pai pela última vez antes de este voar para o Dubai, na semana passada, não sabendo a natureza exata da sua viagem.

Carine Kanimba não forneceu provas que apoiassem a sua alegação de que o pai tinha sido raptado.

Referiu que a sua família foi informada na segunda-feira que ele estava detido no Ruanda, mas que não puderam falar com ele e manifestou preocupação por Rusesabagina, 66 anos, poder não estar a receber a sua medicação para a hipertensão.

Rusesabagina é um cidadão belga e residente permanente dos Estados Unidos, disse Kanimba: “Esperamos assegurar a sua libertação rápida e segura”.

Segundo Carine Kanimba, o pai é um alvo há muito tempo devido às suas críticas ao Governo ruandês.

“Aquilo de que o acusam é tudo inventado”, disse, acrescentando: “Não há provas do que eles afirmam. Sabemos que se trata de uma detenção injusta”.

Não ficou claro quando Rusesabagina irá aparecer em tribunal ou que provas as autoridades ruandesas têm para apoiar as suas acusações.

A polícia disse que Rusesabagina é “suspeito de ser o fundador, líder, patrocinador e membro de grupos terroristas violentos, armados e extremistas, incluindo o Movimento Ruandês para a Mudança Democrática (MRCD) que opera a partir de vários locais na região e no estrangeiro”.

Numa declaração divulgada na segunda-feira, o MRCD condenou a prisão de Rusesabagina, que identificou como um dos seus líderes, descrevendo-se como uma plataforma política.

Rusesabagina ganhou numerosas distinções internacionais, incluindo a Medalha da Liberdade do Presidente dos Estados Unidos, que o Presidente George W. Bush lhe atribuiu em 2005, e o Prémio Lantos dos Direitos Humanos em 2011.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up