Quarta, 30 de Setembro de 2020
Follow Us

Quinta, 06 Agosto 2020 18:43

Covid-19: Angola bate novo recorde com 88 novos casos, dois óbitos e 14 recuperados

Angola voltou hoje a registar um número recorde de infeções por covid-19, com 88 casos nas últimas 24 horas, elevando o total desde 21 de março para 1.483, e mais dois mortos, segundo as autoridades sanitárias.

A diretora Nacional de Saúde Pública, Helga Freitas, adiantou, durante o balanço epidemiológico diário, que os 88 casos, 45 do sexo masculino e 43 feminino, têm idades entre 2 e 79 anos, sendo 86 da província de Luanda.

Dos 899 casos ativos, dois estão em estado critico, 18 em estado grave, 25 em estado moderado, quatro com sintomas ligeiros e 855 são assintomáticos.

Quanto aos óbitos, um registou-se na província de Luanda, um angolano de 33 anos, e outro no Sumbe (Cuanza-Sul), uma angolana com 35 anos. Elevam-se assim para 64 os óbitos provocados pela covid-19. Houve também 14 casos recuperados num total de 520 doentes.

Foram processadas 191 amostras por testes de biologia molecular RT-PCR, num total acumulado de 27.297. Dos 1.028 testes serológicos, 114 foram reativos indicando exposição ao vírus. Angola conta com as províncias de Luanda, Bengo, Kwanza Norte, Kwanza Sul, Cunene, Cabinda, Huíla, Uíje, Lunda Norte, Moxico, Zaire, casos de infecção.

Inquietação da população do Zaire

Habitantes da cidade de Mbanza Kongo, província do Zaire, mostram-se apreensivos com relação à evolução da covid-19 na localidade, após anúncio dos quatro novos casos positivos na região sem, no entanto, serem revelados os municípios visados.

“Pedimos às autoridades sanitárias para indicarem os municípios onde foram registados os quatro novos casos na nossa província para melhor situar a população. Só sabemos que até aqui, o município do Soyo, zona costeira, tinha os cinco casos positivos desta pandemia”, expressaram.

Em reação ao facto, José Ndombe disse à Angop que, “nesta fase em que todo o mundo está preocupado com a doença se aconselha que as informações sobre a covid-19 sejam prestadas de forma clara e precisa para não criar pânico no seio das populações.

Para além do município do Soyo, a cidade de Mbanza Kongo aguarda também pelos resultados dos nove casos reactivos dos testes rápidos realizados em Julho último, cujas amostras foram enviadas para laboratórios de referência em Luanda.

“Portanto, há toda necessidade, quando se anuncia os dados actualizados sobre a covid-19, de se informar com precisão as localidades onde foram registados os novos casos, não bastando dizer que a província do Zaire conta com mais um ou tantos infectados”, desabafou.

Segundo Maria da Piedade, nesta era da covid-19, toda a população está atenta para saber da situação epidemiológica da sua área de jurisdição, pelo que pediu a quem de direito maior transparência na divulgação dos resultados.

“O Zaire não é só Soyo. Temos os municípios de Mbanza Kongo, Cuimba, Tomboco, Nóqui e Nzeto”, alertou a munícipe, igualmente inquienta com a demora que se verifica no anúncio dos resultados dos nove casos suspeitos da covid-19 detectados a 16 de Julho, depois de testes rápidos.

“Reconhecemos que há um volume de trabalho a nível central sobre o processamento das amostras, mas, por outro, é cansativo para as pessoas visadas ficarem em casa quase um mês sem uma informação credível sobre o seu estado de saúde”, lamentou.

Cerca de 800 funcionários da Base de Apoio às Actividades Petrolíferas “Kwanda” encontram-se, desde sábado à tarde, sob cerca sanitária, na sequência do registo de cinco casos positivos no seio dos trabalhadores desta petrolífera.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up