Quinta, 01 de Outubro de 2020
Follow Us

Quinta, 21 Mai 2020 22:33

Director da Fiscalização em Viana intimado pelo SIC por destruir casas no Zango

O actual director Municipal da Fiscalização de Viana, Paulo Vaz Contreiras Simões foi intimado pelo Serviço de Investigação Criminal de Luanda a responder no processo 4706/2020 – OP em que se investiga o crime de natureza patrimonial sob regime de segredo de justiça.

Segundo fontes do SIC, em causa está a recente demolição das casas pertencentes a Cooperativa Habitação Nascente das Águas da Epal, localizadas nas proximidades do Zango 5 que segundo nota da administração municipal deveu-se a transgressões administrativas.

Recentemente, após efectuar uma Jornada de campo, o Administrador Municipal Adjunto Viana para a Área Técnica e Infra-Estruturas e Serviços Comunitários, Barnabé Raimundo, ameaçou responsabilizar Judicialmente efectivos do SIC, PGR e funcionários da Administração Municipal que se aproveitam da sua posição para invadir terrenos de populares e reservas fundiárias do Estado.

Entretanto, recentemente fruto de uma operação orientada pelo o actual Administrador Municipal de Viana, Fernando Eduardo Manuel várias obras foram embargadas e alguns dos ocupantes foram detidos.

Antigo adjunto da secreta com dificuldades de travar invasão de terras em Viana.

Segundo fontes do O Decreto, os detidos já forma postos em liberdade e muitos deles regressaram as obras: “é um fenómeno incontrolável, infelizmente” lamentou a fonte.

No Distrito Urbano do Zango, em Viana, várias construtoras vem levantando nos últimos anos, casas de baixa renda para fins comerciais. A Administração aponta o envolvimento: “de efectivos do SIC, PGR e funcionários da Administração Municipal”, entretanto, uma situação quase fora do controlo do Administrador de Viana.

Ainda neste domingo, 10 de Maio de 2020, foi flagrado funcionários a contruírem num dos estaleiros, localizado no Zango 3, junto as casas azuis. O terreno que tinha sido confiscado pela PGR estão nesta altura a registar obras mesmo sem autorização com uma completa conivência de entidades já mencionadas.

Segundo fontes junto a administração municiapl, no Zango 4, na zona da Sagre, junto do mercado “Esperança” estão lá mais de 100 bases de casas já feitas pelo Projecto Habitacional do Estado, que também tem sido erguida residências e comercializadas pelo “Grupo Luamba”, uma construtora próxima elementos ligados a Administração de Viana.

Igualmente estão as bases de casas feitas no Zango 3, frente ao “Projecto Kangamba”, que as denúncias apontam que foram cedidas a jovem conhecida por “Bety” para construção de imóveis que poderão ser vendidos a seu “belo prazer”.

A Administração Municipal de Viana esclareceu recentemente que a recente demolição das casas pertencentes a Cooperativa Habitação Nascente das Águas da Epal, localizadas nas proximidades do Zango 5, deveu-se a transgressões administrativas.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up