Quarta, 20 de Outubro de 2021
Follow Us

Sábado, 09 Outubro 2021 17:37

Coreia do Sul concede asilo a família angolana

O Ministério da Justiça da Coreia do Sul, concedeu o estatuto de refugiado a uma família angolana, de origem congolesa, citando a probabilidade de perseguição caso regressem a casa, informaram este sábado as autoridades.

O Conselho de Refugiados, aprovou o pedido de Nkuka Lulendo e sua família, que estiveram sob os holofotes da mídia em 2019, por ficarem presos no Aeroporto Internacional de Incheon, a Oeste de Seul, por nove meses, após terem sido negada a chance de solicitar o status de refugiados.

"A possibilidade de serem perseguidos pelo governo de seu país tornou-se bastante substancial, devido aos relatos da mídia durante sua estada na Coréia", revelou o conselho daquele país.

Salienta-se que, a 19 de fevereiro de 2019, a foto mostra activistas se reunindo no Aeroporto Internacional de Incheon, a Oeste de Seul, pedindo ao escritório de imigração que autorize a entrada de Nkuka Lulendo e sua família.

Lulendo, sua esposa e quatro filhos, chegaram ao aeroporto de Incheon, em dezembro de 2018 com visto de turista, tendo esta família, pedido a oportunidade de asilo, alegando perseguição contra pessoas de origem congolesa, em Angola.

Na altura, o escritório de imigração do aeroporto recusou o pedido e negou-lhes também a entrada, com o fundamento de que eles não tinham nenhuma razão clara para buscar o status de refugiado, excepto por motivos econômicos.

Após a decisão, a família permaneceu na zona de trânsito do aeroporto por nove meses, antes de um tribunal de apelação reverter a decisão de um tribunal de primeira instância, já em setembro de 2019 e permitir que eles solicitassem o status de refugiado.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up