Domingo, 05 de Julho de 2020
Follow Us

Estudo randômico, que ainda não foi publicado em revista científica, avaliou eficácia da dexametasona, um forte antiinflamatório usado em doenças reumatológicas, em pacientes graves internados com a covid-19

Organização coordena ensaio com pesquisadores de 100 países. Suspensão ocorre depois que estudo com 96 mil pacientes não viu efeito contra coronavírus e apontou maior risco de morte.

Um novo estudo publicado hoje na revista médica The Lancet afirma que o uso de cloroquina ou hidroxicloroquina sozinhos ou combinados com macrolídeos (grupo de antibióticos dentre os quais se destaca a azitromicina) não tem benefícios comprovados no tratamento de pacientes com covid-19.

O maior estudo já realizado até o momento com a hidroxicloroquina mostrou que não há qualquer benefício do uso dela no tratamento da Covid-19. A droga não evitou que pacientes fossem parar no respirador nem reduziu a taxa de mortalidade. O estudo passou por revisão por pares e foi publicado na New England Journal of Medicine (NEJM), uma das mais conceituadas revistas de pesquisa médica do mundo.

Do chá distribuído de porta em porta em Madagáscar ao ervanário congolês que aconselha a beber urina, as "curas milagrosas" para a Covid-19 continuam a multiplicar-se em África. OMS avisa: não há evidências científicas.

Não há dúvidas que o novo Coronavírus está a fazer disparar o tráfego na Internet e alguns sites não têm resistido à "pressão". O Microsof Teams, por exemplo, esteve em baixo durante duas horas na Europa.

A libanesa Africell foi a candidata selecionada pelo Governo angolano para apresentar uma proposta que visa a atribuição de uma licença para se tornar a quarta operadora de telecomunicações em Angola, foi hoje anunciado.

Antiviral IFNrec é utilizado também contra infecções provocadas pelo HIV, além de também ser usado contra o vírus papiloma humano e as hepatites tipos B e C

Página 1 de 22

Log in or Sign up