Quarta, 27 de Mai de 2020
Follow Us

Sexta, 28 Fevereiro 2020 20:01

Protesto contra show de cantor congolês em Paris termina com incêndio próximo à Gare de Lyon

Na origem dos fogos, que atingiram viaturas, equipamentos e edifícios, estiveram protestos nas ruas a propósito de um concerto de um cantor congolês, que os manifestantes, imigrantes congoleses, acusam de apoiar o poder no país africano. Foram detidas 23 pessoas.

Bombeiros franceses combateram nesta sexta-feira um incêndio no 12º arrondissement de Paris, perto da Gare de Lyon – uma das seis grandes estações ferroviárias da cidade – e da AccorHotels Arena, onde o cantor congolês Fally Ipupa tem show marcado nesta noite. Imagens postadas nas redes sociais mostram uma nuvem de fumaça preta próxima à construção inaugurada em agosto de 1849 e que tem o terceiro maior fluxo de modal da França.

Em um comunicado nas redes sociais, o quartel-general da Polícia pede que a área seja evitada. A parte subterrânea da estação - portanto o metrô - foi evacuada por precaução, com um forte cheiro de queimado.

O fogo começou em um protesto contra a presença do músico na cidade e teria sido iniciado por imigrantes do país que não concordam com a apresentação. O rapper é criticado por opositores políticos do regime de Kinshasa, que acusam o músico de estar próximo ao ex-presidente autoritário Joseph Kabila e a seu sucessor, Félix Tshisekedi. Vindo da parte oriental, onde milícias armadas lutam contra o governo central, Ipupa já declarou seu apoio ao governo central contra os rebeldes secessionistas.

Um "grupo de"Combatentes", como se autodenominam, se opõe à realização do show e até ameaçou espancar o artista e toda a sua equipe, de acordo com o site de notícias Media Congo. Diante desses riscos de violência, a Prefeitura de Polícia decidiu já havia proibido sete manifestações em em torno da Arena AccorHotels.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up