Sexta, 22 de Novembro de 2019
Follow Us

Domingo, 03 Novembro 2019 19:55

Luanda: Homem matou esposa e enterrou o corpo na rua

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) continua a efectuar diligências no sentido de prender e levar à Justiça o homem já identificado que matou a esposa com golpes de martelo, desferidos na cabeça, no dia 31 de Outubro do corrente ano, no bairro Chimbicato, no Distrito Urbano da Camama, em Luanda, e que está em fuga.

De acordo com uma fonte do Serviço de Investigação Criminal, o crime ocorreu no interior de uma residência familiar, depois de o casal travar uma forte discussão, seguida de agressão física, com recurso a um martelo, que só parou depois da morte da mulher.

Depois deste acto bárbaro, o homicida manteve o corpo da vítima no quarto onde dormiam, em casa da sua mãe, onde viveram durante dois anos, e por volta das 4 horas da manhã saiu, cavou um buraco, numa zona baldia, nas redondezas, e enterrou os restos mortais.

A fonte do Serviço de Investigação Criminal disse ao Jornal de Angola que o homicida tem antecedentes criminais de violência física contra a esposa, situação que o levou à cadeia, mas nos últimos 15 dias, estava em liberdade concedida pelo Ministério Público.

A mãe do homicida e proprietária da residência, Maria da Silva, explicou que o casal travou uma discussão e o filho, enfurecido, desferiu golpes de martelo na cabeça da nora, causando morte imediata. A falecida deixa uma criança órfã e seus familiares muito revoltados com o sucedido.

Maria da Silva, contou que os factos ocorreram na sua residência, mas não se apercebeu do caso, porque estava ausente a trabalhar e só soube após regresso a casa, altura em que o seu filho saiu para se livrar do cadáver, por volta das 4 horas da madrugada.

Explicou que o cadáver permaneceu no quarto do casal, até àquela hora, supostamente para que as pessoas não se apercebessem da morte da mulher, situação que chocou os cidadãos residentes no bairro Chimbicato e a sociedade em geral, devido à forma violenta como o crime foi cometido.

Fonte do Serviço de Investigação Criminal disse que caso venha a ser detido, ser-lhe-á aberto um processo-crime, que será enviado para o Ministério Público, com vista a legalização da prisão, e, posteriormente, levado a Tribunal a fim de ser julgado.

O SIC apela aos cidadãos no sentido de fornecerem informações que podem levar à detenção do suposto homicida, para pagar pelo crime cometido.

O jurista Domingos Betico disse ao Jornal de Angola que o crime de homicídio qualificado, plasmado no Código Penal, é punível com uma pena que vai de 20 a 24 anos de prisão.

A fonte do SIC apelou aos cidadãos no sentido de evitarem cometer acções de violência física, uma vez que ela constitui crime, passível de pena de prisão.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Domingo, 03 Novembro 2019 20:01

Log in or Sign up