Quarta, 31 de Mai de 2023
Follow Us

Sexta, 24 Março 2023 18:40

Comité Central da Frelimo arranca com acusações de “manipulação de jovens” no país

A sessão do Comité Central da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, arrancou hoje com os discursos centrados em acusações de “manipulação dos jovens” para provocar o caos no país.

Fernando Faustino, secretário-geral da Associação dos Combatentes da Luta de Libertação de Moçambique (ACLIN), que congrega os veteranos da Frelimo, disse, no seu discurso de abertura, que as marchas promovidas no dia 18 em homenagem ao 'rapper' Azagaia resultaram de uma “manipulação de jovens” por partidos “camuflados em sociedade civil” para colocar em causa as instituições do Estado.

Os autores das marchas, prosseguiu, pretendiam “desestabilizar o país e transmitir a sensação de ingovernabilidade, aproveitando o sofrimento das populações”.

O secretário-geral da ACLIN saudou a atuação das Forças de Defesa e Segurança, defendendo que a ação das autoridades “evitou o pior e a vandalização”.

Várias organizações internas e internacionais repudiaram a atuação das forças policiais contra as marchas, assinalando que eram ações pacíficas reprimidas com violência e que foram violados os direitos à manifestação e à reunião. No total, segundo a polícia, 14 pessoas foram feridas e outras 36 foram detidas, embora respondam agora em liberdade.

No seu discurso de hoje, o presidente da ACLIN criticou igualmente a “infiltração” na Frelimo de membros que atuam fora da doutrina e disciplina do partido, apelando a uma “purificação de fileiras”.

“Temos que ter a coragem de combater e denunciar os infiltrados, indisciplinados, intriguistas, tribalistas, fofoqueiros, 'lambe-botas' e outros”, enfatizou, naquele que foi o discurso mais contundente e mais aplaudido da sessão de abertura.

Por seu turno, o secretário-geral da Organização da Juventude Moçambicana (OJM), Silva Livone, também condenou “as manifestações de jovens”, defendendo o diálogo para a superação dos problemas que esta faixa etária enfrenta.

“Exortamos todos os jovens para que não adiram a movimentos que possam conduzir a situações de desobediência e vandalismo, os jovens devem primar pelo diálogo”, disse Silva Livone.

“As manifestações e a agitação nas redes sociais não constroem uma nação próspera”, acrescentou, referindo-se às marchas e à mobilização nas redes sociais para mais protestos.

A Organização da Mulher Moçambicana (OMM), braço feminino da Frelimo, saudou a liderança do Presidente da República e da Frelimo, Filipe Nyusi, exprimindo prontidão para continuar a participar nas ações de desenvolvimento social e económico do país.

Na última intervenção de abertura, Filipe Nyusi leu um curto discurso em que manifestou o desejo de que a sessão do Comité Central que hoje arrancou reforce a liderança do partido na governação do país.

“Que os debates decorram num ambiente de livre partilha de opiniões, de forma aberta, sincera, objetiva e com o devido respeito entre os membros”, enfatizou.

O Comité Central da Frelimo vai debater hoje e sábado os relatórios do balanço do Governo e da Comissão Política, a informação sobre o Plano Económico e Social do Governo e o balanço do desempenho dos municípios dirigidos pelo partido.

O encontro também vai discutir as propostas dos planos quinquenais e do orçamento da organização e proceder à eleição dos membros do comité de verificação.

O Comité Central da Frelimo é o órgão mais alto do partido entre os congressos e é constituído por 250 membros.

Rate this item
(0 votes)