Menu
RSS

BNA comprou mais de € 1.000 milhões em divisas num único mês

BNA comprou mais de € 1.000 milhões em divisas num único mês

O Banco Nacional de Angola (BNA) comprou em março mais de 1.000 milhões de euros em divisas, o melhor registo mensal de vários meses e que contribuiu para um saldo positivo em quase 300 milhões de euros.

De acordo com dados do banco central angolano a que a Lusa teve hoje acesso, estas compras, de dólares, foram feitas ao setor petrolífero diretamente e ao Tesouro, em ambos os casos influenciadas pela subida na cotação do preço do petróleo no mercado internacional, que por sua vez está a impulsionar as receitas fiscais angolanas.

No total, o BNA comprou em março 1.256 milhões de dólares (1.060 milhões de euros) em divisas e vendeu, aos bancos comerciais, 906 milhões de dólares (765 milhões de euros), neste caso um aumento de quase 9%, face a fevereiro.

Este resultado permitiu que, entre leilões de divisas aos bancos comerciais e compra de dólares da venda de petróleo, o BNA registasse um saldo positivo de 350 milhões de dólares (300 milhões de euros), elevando as Reservas Brutas Internacionais a 17.698 milhões de dólares (15.000 milhões de euros), o equivalente a quase 7,5 meses das necessidades de importação de Angola.

No mesmo período de 2017, essas reservas eram suficientes para mais de nove meses de importação.

O BNA tem vendido estas reservas - que estão ainda a menos de metade do valor contabilizado antes da crise da cotação do petróleo - aos bancos comerciais, para garantir a importação de alimentos, máquinas e matéria-prima para a indústria.

Angola enfrenta dificuldades financeiras, económicas e cambiais, tendo o BNA aumentado a venda de divisas à banca comercial angolana, que está sem acesso a dólares face à suspensão das ligações com correspondentes bancários internacionais.

Entre agosto de 2016 e julho de 2017, o banco central - que atualmente é o único fornecedor de divisas à banca comercial - ainda aumentou a injeção de moeda estrangeira no mercado cambial primário, com vendas diretas aos bancos.

No entanto, a partir das eleições gerais de 23 de agosto, essas vendas por parte do BNA caíram fortemente.

As reservas contabilizadas pelo BNA são constituídas com base em disponibilidades e aplicações sobre não residentes, bem como obrigações de curto prazo.

Estas vendas feitas pelo BNA foram substituídas desde 09 de janeiro pelo regime de leilão de preço com os bancos comerciais, que, em paralelo com a introdução do novo modelo de taxa de câmbio flutuante, definida pelo mercado, fez o kwanza depreciar-se já mais de 34% face ao euro e de 30% para o dólar.

Last modified onQuinta, 14 Junho 2018 08:50
.
.
.
.
back to top

Recomendamos