Sábado, 21 de Mai de 2022
Follow Us

Sexta, 27 Agosto 2021 11:56

PR inaugura Pólo de Desenvolvimento Diamantífero de Saurimo

Localizado a Norte da cidade de Saurimo, este Pólo de Desenvolvimento Diamantífero reúne num só espaço empresas de lapidação de diamantes, centros de formação, zonas comerciais e uma central híbrida que assegura a independência energética do empreendimento.

Arranca com três fábricas de lapidação em pleno funcionamento – KPG, KAPU GEMS e STARDIAM –, com dois centros de formação profissional – um especializado em classificação e avaliação de diamantes, da SODIAM; outro especializado em geologia, estudos e projectos, da ENDIAMA;  com uma central híbrida (alimentada a energia solar e térmica) e com um centro de convenções.

Para a sua construção foi aprovado um investimento de 77 milhões de dólares, correspondendo a fiscalização da execução a um investimento complementar de dois milhões e trezentos mil dólares.

A área comercial é constituída por um núcleo que integra lojas, restaurantes, bancos, repartições fiscais, escritórios, centro de convenções e os dois centros de formação.

A área industrial é de acesso controlado, conta com segurança reforçada e é composta por 26 lotes de diferentes dimensões destinados à implantação de fábricas, plataformas logísticas e entrepostos aduaneiros do ramo da mineração e na qual já estão em funcionamento três fábricas de lapidação.

Um dos aspectos relevantes deste Pólo é a sua autossuficiência energética, que está garantida pelo funcionamento da estação híbrida (energia solar e térmica), por forma a torná-lo independente do funcionamento da rede local.

“Com este Pólo que hoje o Senhor Presidente da República inaugura aqui em Saurimo, e cujas características são as duma Zona Económica Especial, criámos um conjunto de oportunidades de investimento privado para nacionais e estrangeiros, para além de criarmos emprego para a população local. A par da instalação de empresas e de negócios directamente ligados  ao sub-sector diamantífero, em particular, e ao sector mineiro em geral, apostámos também na formação e na capacitação de quadros, com a implantação de dois importantes centros. E, sobretudo, com a sua construção criámos um centro que vai acrescentar valor à cadeia do diamante angolano e que vai contribuir significativamente para o aumento das receitas provenientes deste nosso recurso natural”, sublinha Eugénio Bravo da Rosa, Presidente do Conselho de Administração da SODIAM, E.P..

Para o mesmo responsável, este projecto representa “a aposta e o empenho que Angola, através do seu Executivo e das suas empresas, está a colocar no bom desenvolvimento do sector diamantífero nacional. Um sector cuja regulamentação foi revista por forma a atrair os maiores e os melhores players internacionais”. E sublinha que “estamos a implementar e a desenvolver em Angola projectos relevantes no sector diamantífero, com os melhores e mais sólidos parceiros nacionais e internacionais, com vista a que o País seja um mercado respeitado e influente neste domínio”.

Recorde-se que a aposta no fomento da lapidação de diamantes em Angola é um dos objectivos do Plano de Desenvolvimento do Sector Mineiro, em operacionalização pelo Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, que aposta claramente na diversificação e aumento da cadeia de valor da indústria que compreende a prospecção, exploração, comercialização, lapidação, retalho (para o sector industrial) e joalharia de diamantes.

“Os nossos objectivos para o subsector diamantífero são claros: implementação de um novo modelo de comercialização de diamantes, à luz da Nova Política de Comercialização de Diamantes, operacionalização de um modelo de comercialização de diamantes resultantes da actividade semi-industrial e artesanal e fomento do segmento da lapidação”, disse o Ministro dos Recursos Minerais , Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo.

Sobre a SODIAM

A SODIAM, E.P. – Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola é a empresa estatal responsável pelo controlo e supervisão de compra, venda e exportação/importação de diamantes em Angola. Das suas funções destacam-se as seguintes: canal único de comercialização de diamantes; órgão público de comercialização de diamantes; gestor da reserva estratégica do Estado; comprador e revendedor de 15 a 20% da quota de produção autorizada; comprador e revendedor exclusivo de diamantes brutos de origem e exploração semi-industrial/cooperativas mineiras.

Rate this item
(0 votes)