Angola 24 Horas - Manuel Rabelais está proibido de se ausentar do país
Menu
RSS

Manuel Rabelais está proibido de se ausentar do país

Manuel Rabelais está proibido de se ausentar do país

O antigo ministro da Comunicação Social Manuel Rabelais está proibido de se ausentar do país e deve apresentar-se regularmente ao Departamento Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP).

De acordo com uma fonte, estas foram algumas das medidas de coacção que lhe foram aplicadas, depois de ser ouvido naquele departamento da Procuradoria Geral da República (PGR), na terça-feira. A fonte garantiu que as medidas não afectam a sua actividade parlamentar, já que Manuel Rabelais é deputado à Assembleia Nacional.

A DNIAP é o órgão da PGR com competência para investigar e instruir processos criminais, em especial aqueles em que sejam arguidos entidades nomeadas pelo Presidente da República, entre outras personalidades.

Num primeiro momento, Rabelais foi impedido de sair do país a 24 de Janeiro, quando se preparava para embarcar para Portugal.

Mais tarde, a 29 de Janeiro, o advogado do antigo ministro da Comunicação Social, João Gourgel, acusou os responsáveis dos Serviços de Segurança de estarem por trás do impedimento da viagem do seu constituinte.

Nesse dia, o antigo director do Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação Institucional e Marketing da Administração, não se apresentou na PGR para ser ouvido no âmbito de um inquérito que lhe foi movido no ano passado, por, de acordo com Gourgel, ter tomado conhecimento da notificação do Ministério Público através da Assembleia Nacional no dia anterior e, por isso, pediu o adiamento do interrogatório.

Na edição desta sexta-feira, 8, o Jornal de Angola diz que, depois de ter sido ouvido no dia 5, a PGR aplicou a Rabelais algumas medidas de coacção, entre elas a de não poder ausentar-se no país.

O deputado, no entanto, continua a sua actividade parlamentar.

Recorde-se que a 10 de Agosto de 2018, a PGR informou que Manuel Rabelais, estava a ser investigado sem dar muitos detalhes.

.
..
.
.
back to top

Recomendamos