Angola 24 Horas - Angola sobe dois lugares no Índice de Democracia mas continua regime autoritário
Menu
RSS

Angola sobe dois lugares no Índice de Democracia mas continua regime autoritário

Angola sobe dois lugares no Índice de Democracia mas continua regime autoritário

Angola subiu da posição 125 para a 123 no Índice de Democracia 2018 elaborado pelo jornal The Economist, embora não tenha registado qualquer alteração na pontuação obtida neste ranking de 167 países e territórios, mantendo os 3,62 pontos (em 10 possíveis) de 2017, resultado abaixo da média da região subsaariana (4,35 pontos) e da média mundial (5,48 pontos).

Os resultados do país também não registaram alterações nos cinco critérios analisados na 11.ª edição deste índice: processo eleitoral e pluralismo (1,75), funcionamento do Governo (2,86), participação política (5,56), cultura política (5,00) e liberdades civis (2,94).

Segundo a The Economist Intelligence Unit, apenas 48 países melhoraram as suas classificações, mas há menos pessoas a viver em algum tipo de democracia: 47,7% comparado com 49,3% em 2017. E, destas, apenas 4,5% vivem em plena democracia. Em 2018, foram classificadas 20 democracias plenas (lideradas pela Noruega), 55 democracias com falhas, 39 regimes híbridos e 53 regimes autoritários.

No ranking regional para a região subsaariana, as Ilhas Maurícias lideram com 9,17 pontos e a posição 17 do ranking global, seguida de Cabo Verde, também com 9,16 (em 26º) e Botsuana, com a mesma pontuação e a posição 28 a nível global. No fim desta lista surgem o Chade (1,61), a República Centro Africana (1,52) e a RDC (1,49), nas posições globais de 163, 164 e 165, respectivamente.

Num índice que não inclui São Tomé e Príncipe, Cabo Verde mantém-se como o país lusófono mais bem colocado, ocupando posição 26 à frente de Portugal (27), de Timor-Leste (42) e do Brasil (50), todos classificados como democracias com falhas.

Neste grupo, a maior alteração foi a descida de Moçambique, que caiu da posição 115 e da classificação de regime híbrido, para a 116 posição, passando a ser classificado como regime autoritário. O país obteve uma pontuação global de 3,85 pontos, face aos 4,02 pontos obtidos na avaliação anterior.

.
..
.
.
back to top

Recomendamos