Terça, 22 de Outubro de 2019
Follow Us

Sábado, 06 Julho 2019 11:08

Está custar perceber isto "que o povo não é obrigado a aguentar tudo e que paciência tem limites"

E digo mais, João Lourenço precisa ter muito cuidado para não entrar de braços dados a um beco sem saída com o seu escandaloso e tão mal falado MPLA.

Nota-se uma certa decepção, falta de confiança e um certo cansaço na medida em que felizmente o povo angolano vai amadurecendo cada vez mais ainda bem. E compreendendo de que a vida foi feita para ser vivida e não para ser suportada.

Suportando até mesmo o que aos poucos não falta muito para atingir os seus limites, e se tornando de certo ponto insuportável. Há muita coisa que para o povo não está a passar de simulações e fingimentos de uns e outros ou seja entre eles.

Seria bom quanto antes que os senhores que governam este país desde quase 50 anos sem darem provas uma única vez de verdadeiro patriotismo, seriedade, competência.

Honestidade e transparecia ao ponto que a única coisa (bem feita) organizada, estruturada e coordenada que fizeram até agora foram os roubos e as matanças.

Que fizessem quanto antes uma séria e profunda reflexão, pois o povo está mesmo cansado, os jovens que constituem a grande maioria dão cada vez mais sinais de frustração.

Pura e tão clara frustração sim, e não é nenhum crime ser frustrado mais sim um direito. Pois a não satisfação das suas necessidades e motivações, não lhes podia levar a um outro estado de espírito qualquer, se não mesmo ao de frustrados.

Os jovens não gostam de serem tratados em como estando frustrados porque esta palavra foi transformada pela maior indústria nacional da manipulação (MPLA) em algo de mau, mesmo sendo um direito ficar-se frustrado.

Hoje temos uma juventude que vivem em estado de frustração permanente por falta de condições mínimas, como alimento, saúde e trabalho condigno essencialmente e por falta de sentido para a existência.

É tempo de perceberem que este povo não é obrigado á aceitar tudo e mais alguma coisa, e de acreditarem que a paciência também tem limites sob o risco de qualquer dia serem surpreendidos.

Olha que a própria história já nos mostrou, que as respostas de pessoas frustradas também podem ser mais acentuadas e surgem na maioria das vezes quando menos se espera.

Não é forçoso que um frustrado seja agressivo, mas a frustração pode conduzir a descargas explosivas e violentas com consequências incontroláveis, manos (as) não esperem que a situação chegue a este ponto.

Olha que estes jovens de hoje, já não são os mesmos dos tempos das barras de ferro, catanas nas costas e com medo do tiro no peito.

Pensem nisto manos (as) quanto antes, para não se meterem num beco se saída, olha que nenhum povo permite que se abuse da sua bondade, gentileza e sua opção a não violência.

Ou que se passe por cima dele vida inteira por mais que se acredite ser o povo mais bonzinho, idiota, especial ou parvalhão deste planeta, tudo tem o seu fim e limite.

E este limite é pelos vistos o que ainda se insiste em não se querer perceber

Por Fernando Vumby

Continuarei

Rate this item
(2 votes)

Log in or Sign up