Angola 24 Horas - Ronaldo é condenado 23 meses de prisão suspensa e é multado em 18,8 milhões de euros
Menu
RSS

Ronaldo é condenado 23 meses de prisão suspensa e é multado em 18,8 milhões de euros

Ronaldo é condenado 23 meses de prisão suspensa e é multado em 18,8 milhões de euros

Menos de uma hora depois de ter entrado, Cristiano Ronaldo já abandonou a Audiência Provincial de Madrid, onde esta terça-feira se declarou culpado por quatro crimes de fraude fiscal.

O jogador português tinha feito um requerimento ao juiz presidente para entrar no tribunal diretamente pela “garagem do edifício”, mas o pedido foi negado e Ronaldo teve de entrar pela porta principal, onde estava reunido um grande aparato. O jogador chegou acompanhado da sua namorada, Georgina Rodríguez, e ainda distribuiu alguns autógrafos pelos fãs à saída.

Os representantes do internacional português tinham feito um requerimento, onde pediam para lhe ser concedido o “acesso ao edifício através da garagem” do tribunal e ainda que fossem adotadas outras medidas “que se considerem oportunas” para “garantir a segurança” do jogador na deslocação ao tribunal, tendo em conta que existe um “certo risco de que o acesso normal ao edifício não se possa realizar em condições normais”.

Cristiano Ronaldo declarou-se culpado de quatro crimes fiscais, deve pagar cerca de 18,8 milhões de euros e 23 meses de prisão, com pena suspensa. O jogador aceitou em junho do ano passado declarar-se culpado pelos crimes, sendo também condenado a uma pena suspensa de dois anos de prisão.

Em julho de 2017, depois de ser ouvido à porta fechada pelo juiz de instrução de Pozuelo de Alarcón, Ronaldo enviou um comunicado onde afirmou nunca ter tido intenção de comer crimes como fraude fiscal. “Nunca ocultei nada, nem tive intenção de fugir aos impostos“, referiu, acrescentando que o fisco espanhol “conhece em detalhe” os seus rendimentos porque foram declarados.

Mais tarde, durante o julgamento, o português alegou não ter conhecimento das manobras financeiras de que as autoridades espanholas o acusavam. “Não entendo muito disto. Tenho apenas o sexto ano de escolaridade e a única coisa que sei fazer bem é jogar futebol. Se os meus assessores me dizem ‘Cris não há problema’, eu acredito neles”, disse o jogador perante a juíza, a 5 de agosto de 2017.

Segundo o jornal espanhol, o ex-jogador do Real Madrid já tinha feito um requerimento a pedir para se declarar culpado através de uma videochamada a partir de Itália, um pedido que também o tribunal decidiu negar.

.
..
.
.
back to top

Recomendamos