Menu
RSS

João Lourenço justifica no parlamento fatia do OGE atribuído a defesa e segurança

O Presidente da República, João Lourenço, que discursava hoje na Assembleia Nacional, na sessão de discussão e aprovação da proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2018, justificou a percentagem do OGE atribuído aos sectores da Segurança e Defesa (21%), superior ao atribuído aos sectores da saúde e educação (18%), com o elevado número de efectivos adstritos a estes dois órgãos.

De acordo com Presidente da República, há muita gente que lutaram para a liberdade do país, que não podem ser abandonados e que devem ser tratados com dignidade que, só o Estado lhes pode proporcionar.

O Presidente da República reconhece a necessidade de reduzir o orçamento atribuído a estes dois órgãos, visto que o país já vive em paz a quase duas décadas, mas sublinhou que esse processo passa pela redução do número de efectivos nestes órgãos.

“Não podemos tirar as pessoas e meter em casa sem emprego. É preciso potenciar o sector privado, para que possa absorver estes efectivos”, sublinhou o João Lourenço.

A proposta de Orçamento Geral de Estado para o ano fiscal 2018, agora em discussão na Assembleia Nacional, comporta receitas e despesas na ordem de 9,6 triliões de kwanzas, prevê um crescimento económico na ordem dos 4,9% e um défice de 2,9% do PIB.

De acordo com o Governo este OGE privilegia a estabilidade macroeconómica, criação de um ambiente propício para o investimento e o crescimento económico, fundamental para garantir empregos, estabilidade social e uma melhor distribuição dos rendimentos.

..
..
back to top

Recomendamos