Menu
RSS

Ministro angolano desmente envolvimento de secretário de Estado em desvio de verbas

O ministro da Construção e Obras Públicas de Angola, Manuel Tavares de Almeida, negou hoje a veracidade de notícias sobre um alegado desvio de 88 milhões de kwanzas (450 mil euros), atribuído ao atual secretário de Estado da Construção.

"Lamento com profunda tristeza o incidente que está a afetar o bom nome e a dignidade do nosso secretário de Estado, que está a ser alvo de uma calúnia publicada por alguns jornais da capital", afirmou o ministro, que falava na abertura do conselho consultivo daquele ministério, realizado hoje em Luanda.

O governante afirmou que a direção do órgão que dirige "já comprovou publicamente, de forma inequívoca" que as acusações não correspondem à verdade.

"Todos nós precisamos de paz de espírito para podermos dar o nosso melhor no trabalho", observou.

Segundo alguma imprensa privada angolana, o atual secretário de Estado da Construção, Manuel José da Costa Molares D´Abril, terá desviado uma verba de 88 milhões de kwanzas, que serviria para o pagamento de salários, quando dirigia o Laboratório de Engenheira de Angola.

Contudo, o ministro mostrou-se solidário com o secretário de Estado da Construção: "Peço a este conselho consultivo a devida solidariedade ao nosso estimado e honrado colega de muitos anos de trabalho no setor, saudando-o com uma salva de palmas de encorajamento a continuar a dar o seu melhor ao país", apontou.

Este primeiro conselho consultivo do ministério, que serve igualmente de encontro de reflexão sobre o 40.º aniversário do dia do Construtor angolano, assinalado a 03 de dezembro, decorre, em Luanda, sob o lema "Construção e Obras Públicas - Situação Atual e Desafios".

O encontro reúne diretores das empresas públicas do setor e ainda os diretores provinciais do Ministério da Construção e Obras Públicas.

..
..
back to top

Recomendamos