Menu

Vamos ver se os sacrifícios vão valer a pena

Vamos ver se os sacrifícios vão valer a pena

A consolidação orçamental vai obrigar os angolanos a "suportar sacrifícios", alertou na semana passada o ministro das Finanças, Archer Mangueira, lembrando que o País enfrenta um "quadro macroeconómico difícil", decorrente da prolongada baixa da cotação do petróleo.

Por Carlos Rosado de Carvalho

Trocando por miúdos, vem aí a austeridade, o contrário do recomendado pelos manuais de economia para economias na situação da angolana. Segundo as propostas de economistas como John Maynard Keynes, quando uma economia está a crescer pouco ou mesmo em recessão, as autoridades do país devem adoptar uma combinação de políticas monetária e orçamental expansionistas.

No primeiro caso baixando os juros, no segundo aumentando os gastos públicos. A ideia é estimular a procura e com ela a pró- pria economia. Como fizeram os Estados Unidos, por exemplo. Em Angola está-se a fazer o contrário. Um pouco à moda da política austeritária europeia. Não só os juros aumentaram como o Governo anunciou um plano intercalar assente em cortes nas despesas públicas. Ou seja, as políticas monetária e orçamental angolanas são pró-cíclicas, arriscando afundar ainda mais uma economia que esteve em recessão em 2016 e deverá crescer até 2022 a uma taxa que é metade do crescimento da população.

As opções austeritárias do Governo angolano em matéria de políticas monetária e orçamental podem parecer tanto mais estranhas quando se sabe que Angola precisa urgentemente de diversificar a sua economia e isso passa por mais crédito e mais barato e mais investimento em infra-estruturas. Apesar das medidas austeritárias anunciadas pelas autoridades contrariarem os manuais de economia, não quer dizer que a política económica do Governo tivesse alternativa.

Acredito mesmo que não tem. Se as autoridades utilizassem as políticas monetária e or- çamental para ajudar a anémica economia angolana arriscavam agravar o clima de instabilidade macroeconómica do país - com agravamento dos défices gémeos - orçamental e externo - aumento da inflação e forte desvalorização da moeda. Acontece que embora não seja condição suficiente, a estabilidade macroeconómica é condição necessária para o crescimento sustentável. Mas se é verdade que, como disse Archer Mangueira, "temos de ter consciência que não há parto sem dor", não é menos certo que os sacrifícios só valerão a pena se deles nascer uma nova economia menos petrodependente. (Expansão)

Mídia

voltar ao topo
Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

A apresentadora da Televisão Pública de Angola Beatriz Fernandes foi hoje encont...

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

O pleito eleitoral de 23 de Agosto 2017 acabou na lógica de “tudo muda sem nada ...

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola proclamou, hoje, oficialmente, o M...

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheiro

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheir…

José Eduardo dos Santos é destes amigos improváveis arranjados pela diplomacia b...

PAGINAS PRINCIPAIS

ENTRETENIMENTO

  • Shows
  • Música

DESPORTO

  • Girabola 2016                         
  • Outros Esportes

SOBRE NÓS

  • Grupo Media VOX POPULI

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Instagram

RÁDIOS & TV

Radio AO24 Online

Em Breve