Menu
RSS

Polícia Nacional detém funcionários de empresa pública de águas de Cabinda

Polícia Nacional detém funcionários de empresa pública de águas de Cabinda

Oito funcionários seniores da Empresa Provincial de Águas de Cabinda (EPAC) estão detidos, acusados de desvios de fundos públicos, no valor de 33 milhões de Kwanzas, anunciou hoje (quinta-feira), nesta cidade, o porta-voz, do Comando Provincial da Policia Nacional (PN), José Feliciano da Mónica.

Ao falar à imprensa, Feliciano da Mónica afirmou tratar-se de Filipe Barros, Luís Marques Franque, Maurício António Ola, Celina Zinga Baba, Pascoalina Nguvulo, Imaculada Beua Barros, Berta Itula, Pemo Tati e Tiago Luemba Clemente, detidos na sequência investigativa dos Serviços de Investigação Criminal (SIC).

 “No âmbito da sequência investigativa, o SIC deteve, por crime de peculato, indivíduos que são funcionários da EPAC, implicados na apropriação ilícita de cerca de 33 milhões de kwanzas, face a esta situação foi elaborado uma série de processos referentes aos elementos em causa e feitos presentes ao Magistrado do Ministério Público para os efeitos legais”, sublinhou.

Na mesma comunicação, o porta-voz da Polícia Nacional aproveitou o momento para fazer o balanço das operações de combate à imigração ilegal, levadas a cabo pelos órgãos operativos do Ministério do Interior (MININT) que culminou na recolha de 247 cidadãos estrangeiros, maioritariamente da R.D.Congo e do Congo Brazzaville.

Acrescentou que operações de recolha de cidadãos ilegais irão continuar visando desencorajar os actos de emigração ilegal na província, bem como procurar punir os cidadãos nacionais que teimam em continuar a dar guarida aos estrangeiros em situação irregular no território nacional

 
Last modified onQuinta, 19 Outubro 2017 19:57
..
..
back to top

Recomendamos