Menu
RSS

Polícia investiga morte de dirigente da UNITA na província de Malanje

Polícia investiga morte de dirigente da UNITA na província de Malanje

O comando da Polícia Nacional na província angolana de Malanje está a investigar as circunstâncias da morte do secretário municipal da UNITA, maior partido na oposição, em Cambundi-Catembo, ocorrida no domingo naquela localidade, informou hoje fonte policial.

Em declarações à agência Lusa, o porta-voz do comando provincial de Malanje da Polícia Nacional, inspetor-chefe Junqueira António, disse que está já em curso um processo investigativo com vista a um "rápido esclarecimento" dos factos e "responsabilização dos autores".

"O processo investigativo está em curso e tão logo haja elementos suficientes da prova do facto, far-se-á um pronunciamento com maior propriedade sobre este infausto acontecimento", explicou.

Segundo aquele oficial, há uma equipa a trabalhar no terreno, a preparar "matéria probatória suficiente e os presumíveis os autores".

A UNITA denunciou esta semana o homicídio do secretário municipal de Cambundi-Catembo, na província de Malanje, cuja responsabilidade atribui a elementos afetos ao MPLA, partido no poder.

O caso foi relatado à agência Lusa pelo porta-voz da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Alcides Sakala, que classificou a vítima como um "homem muito ativo, trabalhador, patriota e grande mobilizador".

Alcides Sakala considerou o caso como mais um ato de intolerância política, que se segue a outros ocorridos nas províncias de Benguela, Lunda Sul e Huambo, lamentando o silêncio por parte das autoridades angolanas sobre essas situações.

Questionado sobre se a morte do dirigente da UNITA em Malanje está ligada alegados atos de intolerância política, o porta-voz do comando provincial da Polícia Nacional disse "não ter elementos suficientes".

"Porque acredito que todos os partidos com e sem assento no parlamento trabalham normalmente. Infelizmente é um crime e não deixa de ser crime, daí que a polícia está a trabalhar sobre o assunto", observou Junqueira António.

Garantiu que "na devida altura" a polícia vai pronunciar-se sobre o resultado das investigações.

Segundo a explicação anteriormente avançada pelo porta-voz daquele partido, Alcides Sakala, a vítima encontrava-se num velório, onde terá iniciado uma discussão com elementos da JMPLA, organização juvenil do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), que rejeitavam a sua presença no local, alegadamente por ser membro da UNITA.

"O homem da CASA-CE [coligação angolana] tentou apaziguar e a situação normalizou, mas quando ia à casa para repousar foi quando foi barbaramente assassinado. Tinha os olhos vendados e foi encontrada uma pá sob o corpo, o que dá a entender que a devem ter utilizado para acabar com o homem", explicou o deputado e porta-voz da UNITA.

Modificado emquinta, 19 outubro 2017 14:53

Mídia

voltar ao topo
Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

A apresentadora da Televisão Pública de Angola Beatriz Fernandes foi hoje encont...

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

O pleito eleitoral de 23 de Agosto 2017 acabou na lógica de “tudo muda sem nada ...

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola proclamou, hoje, oficialmente, o M...

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheiro

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheir…

José Eduardo dos Santos é destes amigos improváveis arranjados pela diplomacia b...

PAGINAS PRINCIPAIS

ENTRETENIMENTO

  • Shows
  • Música

DESPORTO

  • Girabola 2016                         
  • Outros Esportes

SOBRE NÓS

  • Grupo Media VOX POPULI

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Instagram

RÁDIOS & TV

Radio AO24 Online

Em Breve