Menu

Isabel dos Santos diz que corrupção “depende da educação que se tem”

Isabel dos Santos diz que corrupção “depende da educação que se tem”

Isabel dos Santos acha que a corrupção é apenas outro problema dos muitos que Angola tem. A empresária considera difícil falar do pai por olhar para ele como "a pessoa que está em casa".

A empresária angolana Isabel dos Santos admitiu que Angola enfrenta “desafios em termos de desigualdade social e económica”, mas também demográficos, mas manifestou “orgulho” na obra do pai e relativizou o problema da corrupção no país.

Temos desafios, concordo, temos de reconhecer que o acesso equitativo a infraestruturas e educação são fundamentais. Mas os nossos desafios também são demográficos. Tivemos um crescimento populacional que foi muito significativo”, alegou a filha do ex-Presidente José Eduardo dos Santos, num evento em Londres promovido pela Thomson Reuters.

A população angolana foi estimada pela ONU em 29,8 milhões de habitantes, o que representou um crescimento de 10 milhões desde 2011.

“A demografia não está a ajudar, mesmo que a nossa economia esteja a crescer bastante depressa”, justificou Isabel dos Santos.

Entrevistada numa sessão pública pela editora de internacional da agência noticiosa Reuters, Alessandra Galloni, a empresária resistiu a comentar a situação política no país e a transição política, que colocou fim a 38 anos de governação do pai, José Eduardo dos Santos.

O novo Presidente, João Lourenço, foi eleito a 23 de agosto, numas eleições que Isabel dos Santos descreveu como “um grande exemplo para África”, por terem sido “livres e justas”, com participação elevada e que resultaram numa “transição pacífica”.

A atual presidente do Conselho de Administração da Sonangol disse ser difícil falar do papel do pai enquanto ex-Presidente do país ou presidente do MPLA, porque olha para ele como “a pessoa que está em casa” consigo e com os filhos e para a família como um assunto privado.

Porém, acabou por afirmar: “O Presidente dos Santos tem uma história fantástica, é um grande líder para África”.

Lembrando a transformação do país desde o fim da guerra, há 15 anos, em termos de infraestruturas, como estradas, portos marítimos, aeroportos, escolas e hospitais, declarou: “Quando olho para o que foi construído em Angola, posso dizer que me sinto orgulhosa”.

Confrontada com o tema da corrupção no país, admitiu que os líderes políticos têm o dever de confrontar o problema, mas não considera que este seja endémico nos angolanos, mas transversal em todo o mundo.

A corrupção é como uma árvore que esconde a floresta. Acho que temos muitos problemas no meu país, esse não é o único problema. A corrupção não é uma questão específica de um povo, ou de um país, é específico do ser humano. Depende da educação que se tem, da mãe, do pai, do professor”, argumentou.

Modificado emquinta, 19 outubro 2017 21:51

Mídia

voltar ao topo
Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

A apresentadora da Televisão Pública de Angola Beatriz Fernandes foi hoje encont...

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

O pleito eleitoral de 23 de Agosto 2017 acabou na lógica de “tudo muda sem nada ...

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola proclamou, hoje, oficialmente, o M...

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheiro

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheir…

José Eduardo dos Santos é destes amigos improváveis arranjados pela diplomacia b...

PAGINAS PRINCIPAIS

ENTRETENIMENTO

  • Shows
  • Música

DESPORTO

  • Girabola 2016                         
  • Outros Esportes

SOBRE NÓS

  • Grupo Media VOX POPULI

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Instagram

RÁDIOS & TV

Radio AO24 Online

Em Breve