Menu
RSS

Autoridades da Guiné Equatorial põe ativista Ramón Esono em prisão preventiva

Ativista Ramón Esono Ebalé e seu desenho Ativista Ramón Esono Ebalé e seu desenho

O autor de banda desenhada e ativista Ramón Esono Ebalé, cujas obras são críticas do regime de Teodoro Obiang na Guiné Equatorial, foi hoje acusado de falsificação de dinheiro e colocado em prisão preventiva, indicou o seu advogado.

Desde sábado passado sob custódia policial, Ramón Esono passou hoje para as mãos da Justiça, embora negando totalmente a acusação que lhe foi feita.

Em declarações por telefone à agência noticiosa espanhola Efe, o advogado do artista de BD, Ángel-Obama Obiang Eseng, disse que a acusação será investigada enquanto o ativista fica em prisão preventiva, depois de lhe ter sido recusada a liberdade condicional.

Fontes próximas do artista que solicitaram o anonimato asseguraram que Ramón Esono foi inicialmente interrogado por causa das suas histórias em quadradinhos, desenhos e comentários nas redes sociais.

Contudo, no domingo passado, a polícia esqueceu essa acusação e interrogou Esono sobre o seu alegado envolvimento em branqueamento e falsificação de dinheiro.

As mesmas fontes disseram que a polícia garantiu ter encontrado um milhão de francos falsos na viatura que Esono conduzia no momento da detenção.

Fontes da sua família asseveraram que a acusação é "absolutamente falsa" e que o artista de BD reside desde 2011 no estrangeiro, não tendo até agora voltado à Guiné Equatorial.

Embora estivesse tranquilo e com bom aspeto, o artista ficou nervoso quando soube que seria transferido para a prisão de Black Beach, que goza de má fama entre os cidadãos da Guiné Equatorial.

O ativista foi detido quando regressou ao país para renovar o seu passaporte, juntamente com um responsável da Cooperação Espanhola no país e um professor do Colégio Espanhol. Depois de interrogar os dois espanhóis, a polícia libertou-os.

O artista tem estado a residir no Paraguai e é autor dos desenhos de "Obi, la pesadilla" ("Obi(ang), o pesadelo"), uma novela gráfica que mostra como seria a vida de Obiang se um dia acordasse e fosse um desempregado dos bairros da lata de Malabo.

O seu retorno à Guiné Equatorial deveu-se ao facto de não poder entrar sem passaporte válido em El Salvador, novo destino da mulher, cooperante espanhola.

Desde a independência de Espanha, em 1968, a Guiné Equatorial é considerada um dos países mais repressivos do mundo devido às constantes detenções e torturas de dissidentes e às denúncias de repetidas fraudes eleitorais levadas a cabo pela oposição e pela comunidade internacional.

O pequeno país africano, governado desde o golpe de Estado de 03 de agosto de 1979 pelo Presidente Teodoro Obiang Nguema, que derrubou o tio, Francisco Macías Nguema, tem importantes jazidas de petróleo cuja exploração não desencadeou, contudo, uma melhoria do nível de vida da população, que continua afundada na pobreza.

Mídia

voltar ao topo
SIC apresenta provas e os assassinos de apresentadora da TPA

SIC apresenta provas e os assassinos de apresentadora da TPA

Os homens envolvidos na morte da ex-apresentadora da Televisão Pública de Angola...

Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

A apresentadora da Televisão Pública de Angola Beatriz Fernandes foi hoje encont...

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola proclamou, hoje, oficialmente, o M...

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheiro

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheir…

José Eduardo dos Santos é destes amigos improváveis arranjados pela diplomacia b...

PAGINAS PRINCIPAIS

ENTRETENIMENTO

  • Shows
  • Música

DESPORTO

  • Girabola 2016                         
  • Outros Esportes

SOBRE NÓS

  • Grupo Media VOX POPULI

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Instagram

RÁDIOS & TV

Radio AO24 Online

Em Breve