Menu
RSS

Governo Moçambicano promete esclarecer sobre compra de armas da Coreia do Norte

Governo Moçambicano promete esclarecer sobre compra de armas da Coreia do Norte

O governo moçambicano está a trabalhar com uma comissão de peritos para, em tempo oportuno, esclarecer sobre informações postas a circular segundo as quais Moçambique estaria a comprar armas da Coreia do Norte, violando as sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU) a aquele país asiático.

A informação foi tornada pública terça-feira, em Maputo, pela porta-voz do governo, Ana Comoana, em declarações à imprensa no final da sessão ordinária do Conselho de Ministros.

Comoana disse que o país é signatário de diversos tratados internacionais de proibição de armas nucleares, apontando também que, à luz da Constituição da República vigente no país, Moçambique defende o princípio do desarmamento universal de todos os Estados. É no âmbito destes tratados que, segundo Comoana, fica claro o posicionamento do Estado e do governo moçambicano.

“Moçambique é parte signatária de diversos tratados internacionais, alguns dos quais, o tratado sobre a não proliferação nuclear, o tratado sobre o banimento total de testes nucleares, o estabelecimento de zonas livres de armas nucleares a nível regional”, sublinhou a porta-voz do governo.

Prosseguindo, referiu que “no âmbito destes tratados e no âmbito do posicionamento de Moçambique ao nível da “lei-mãe” (Constituição da República) fica claro qual é o princípio do Estado e do governo moçambicano”.

Na segunda-feira, a agência Lusa noticiou que a ONU está a investigar possíveis violações ao embargo e sanções impostas à Coreia do Norte por parte de Angola e Moçambique.

Em Moçambique, o painel composto por oito especialistas está a investigar a venda de um sistema de defesa área portátil, mísseis superfície-ar e um radar, uma operação feita entre a empresa coreana Haegeumgang Trading Corporation e a “Monte Binga”, uma empresa controlada pelo Governo moçambicano.

De acordo com a ONU, a Green Pine Corporation, uma empresa norte-coreana, é responsável por quase metade das armas exportadas pela Coreia do Norte. A empresa tem sido alvo de sanções da comunidade internacional desde 2012.

Terça-feira, a porta-voz moçambicana do Conselho de Ministros veio a público afirmar que “quaisquer questões que se possam suscitar” serão esclarecidas em momento oportuno junto da comissão de peritos “mas tudo quanto o nosso país possa fazer é assegurar o cumprimento integral dos tratados de que é parte”.

Mídia

voltar ao topo
Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

Apresentadora da TPA encontrada morta em Viana após rapto

A apresentadora da Televisão Pública de Angola Beatriz Fernandes foi hoje encont...

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

Medo do MPLA: Oposição obteve maioria na Assembleia Nacional

O pleito eleitoral de 23 de Agosto 2017 acabou na lógica de “tudo muda sem nada ...

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

CNE proclama MPLA vencedor das eleições gerais 2017

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola proclamou, hoje, oficialmente, o M...

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheiro

Veja a mansão que a Odebrecht construiu para o ditador de Angola com seu dinheir…

José Eduardo dos Santos é destes amigos improváveis arranjados pela diplomacia b...

PAGINAS PRINCIPAIS

ENTRETENIMENTO

  • Shows
  • Música

DESPORTO

  • Girabola 2016                         
  • Outros Esportes

SOBRE NÓS

  • Grupo Media VOX POPULI

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • Instagram

RÁDIOS & TV

Radio AO24 Online

Em Breve