Menu
RSS

Crise em Angola: Atraso de verbas pode condicionar Angola nos Jogos Olímpicos

O Comité Olímpico Angolano (COA) continua limitado nas suas acções devido à falta de verbas.

O atraso de verbas para pagar o equipamento de competição e estadia, assim como as ajudas de custo para os atletas, poderá condicionar a nona presença de Angola nos Jogos Olímpicos.

A situação na Vila Olímpica, no Rio de Janeiro, deixa os atletas, dirigentes e integrantes desconfortáveis e leva-os a trabalharem com algum receio de serem afastados da competição.

O secretário-geral do COA e antigo nadador, António Monteiro Bambino, fez saber que, apesar dos constrangimentos, a instituição está a fazer os possíveis para ultrapassar todas as dificuldades.

Contudo, o antigo nadador olímpico espera que as coisas corram da melhor forma, de modo a que se preserve o bom-nome de Angola nesta competição, sendo que o objectivo dos 26 atletas é conquistar medalhas em todas as modalidades.

A judoca angolana do 1º de Agosto, Antónia de Fátima (Faya), disse ao SAPO que vai lutar com a intenção de conquistar, pelo menos, uma medalha no torneio da modalidade.

“Estou preparada para competir, mas respeito as minhas adversárias. Sei que não é fácil, mas espero que tudo esteja ao meu alcance. Preparei-me na Hungria com espírito de vencer", disse a bicampeã africana.

Nesta 31ª edição das olimpíadas, a maior esperança dos angolanos está na Selecção Nacional Sénior Feminina de Andebol, vulgo Pérolas Negras, que entram em acção já este sábado.

Entre os doze mil e quinhentos atletas que participam nos Jogos Olímpicos, em 306 provas, as Pérolas prometem fazer a diferença, mesmo sabendo que enfrentarão adversárias de peso e com vasta experiencia internacional.

Atletismo, andebol natação, vela, judo, tiro e remo são as sete modalidades em que Angola irá competir, nesta que é a maior montra desportiva do mundo.

Destas modalidades, o andebol participa com maior número de atletas, 15, vela conta com três, natação, dois, o mesmo número para o atletismo e remo. Já o atirador Paulo Silva e a judoca Faya competem de forma individual.

Angola nunca conquistou medalhas nos Jogos olímpicos, apesar de já ter participado oito vezes. Em 1980, estreou-se em Moscovo, com 13 atletas, e consequentemente, em Seul 1988, com 27. A Barcelona, em 1992, levou 34 atletas, a Atlanta, em 1996, foram 29, em Sidney, em 2000, participaram 31 atletas nacionais e o mesmo número em 2004, na cidade de Atenas. Nos Jogos de Pequim, em 2008, Angola participou com 32 atletas e em Londres, em 2012, com 34.

SAPO

 

.
.
.
.
back to top

Recomendamos