Menu
RSS

Kundi Paihama ordena seguidores da seita "Kalupeteka" a regressarem às aldeias de origem

O governador da província do Huambo, Kundi Paihama, ordenou sábado, na localidade de São Pedro Sumé, município da Caála, a sul desta província, os seguidores da seita religiosa Adventista do 7º Dia Luz do Mundo, fundada e liderada por José Julino Kalupeteca, a regressarem para às suas aldeias de origem.

Falando aos mesmos, durante a visita de constatação efectuada por uma delegação multi-sectorial encabeçada pelo secretário de Estado do Interior, Eugénio Laborinho, o governador provincial condenou o assassinato perpetrado na quinta-feira contra nove policias que se deslocaram àquela localidade em cumprimento a um mandato de captura que pende ao líder desta seita ilegal.

"Regressem imediatamente às vossas aldeias de origem e promovam a paz, a verdade, o amor ao próximo e a reconciliação nacional. O que aconteceu aqui é lamentável e nunca mais pode voltar a registar-se", ordenou.

Kundi Paihama chamou atenção aos seguidores da seita fundada por Kalupeteka a escolherem bem o caminho que devem seguir, evitando actos de desacato às autoridades e outros que colocam em risco a segurança, a ordem e a tranquilidade.

“O Kalupeteka disse-me, esta manhã ter sonhado com a vinda de Jesus Cristo e que todas as pessoas tinham que abandonar as residências e segui-lo na mata. Isso é falsidade tremenda, é necessário que a população esteja mais atenta e não se deixe enganar", manifestou.

A situação vivida na localidade de São Pedro Sumé, segundo o governador Kundi Paihama, é bastante lamentável, visto que em tempo de paz as pessoas devem morrer por e não assassinadas, quer por disparos ou pauladas, tal como aconteceu com os compatriotas da Polícia Nacional que, no exercício da missão de servir à Pátria, foram surpreendidos pelos crentes da seita Kalupeteka.

“É preciso que os órgãos competentes do Estado façam justiça aos protagonistas, com realce para o líder da seita religiosa”, referiu, para mais adiante admitir a existência de uma mão negra envolvida na situação.

Kundi Paihama esteve no local com o secretário de Estado do Interior, Eugénio Laborinho, o Chefe do Estado Maior adjunto para Educação Patriótica das Forças Armadas Angolanas, general Egídio Sousa Santos “Disciplina”, e o segundo comandante-geral da Polícia Nacional para a Ordem Pública, comissário-chefe Paulo de Almeida.

Na tarde de quinta-feira, nove policias, entre os quais o comandante do município da Caála, superintendente-chefe Evaristo Catombela, o delegado do SINSE na mesma municipalidade e o chefe das Operações da unidade provincial da Polícia de Intervenção Rápida, intendente Luhengue Joaquim José, foram assassinados por seguidores da seita religiosa Adventista do 7º Dia Luz do Mundo, cujo líder (já detido) possui um mandato de captura emitido pela Procuradoria-Geral da República na província do Bié.

Nos últimos 15 dias, os seguidores desta denominação religiosa praticaram actos de desacatos às autoridades e contra a ordem e segurança nas províncias do Bié, Benguela, tendo culminado com o de quinta-feira na província do Huambo.

Na sua base, na Serra Sumé, estavam concentradas cerca de duas mil pessoas, provenientes de várias províncias do país, e eram esperadas outras, já que o seu líder tem estado a apregoar que o mundo acaba a 31 de Dezembro deste ano.

ANGOP

Last modified onDomingo, 19 Abril 2015 09:04
.
..
.
.
back to top

Recomendamos