Menu
RSS

Zidane deixa o Real Madrid: «não estou cansado de treinar, mas o momento aqui acabou»

Zidane deixa o Real Madrid: «não estou cansado de treinar, mas o momento aqui acabou»

Um "dia triste" para o clube, disseram Zidane e Florentino Perez. Mas o treinador francês confessou que acha que este é o momento para uma mudança. Veja a conferência de imprensa

Cansaço e desgaste. Foi com muita humildade, depois de ganhar três Ligas dos Campeões consecutivas, que o treinador Zinedine Zidane anunciou esta quinta-feira, inesperadamente, que vai sair do comando do Real Madrid.

"Tomei a decisão de não continuar como treinador do Real Madrid no próximo ano. Era preciso fazer isto por todos. Penso que esta equipa deve continuar a ganhar e precisa de uma mudança. Acho que depois de três anos precisa de outro discurso, certamente outra metodologia de trabalho e por isso tomei esta decisão", disse esta quinta-feira, em conferência de imprensa, ao lado do presidente Florentino Perez.

Perez limitou-se a dizer que foi "uma decisão inesperada", antes de passar a palavra a Zidane, que tentou explicar a mudança, que tinha sido avançada horas antes pela Cadena SER e depois confirmada pelos desportivos. A conferência de imprensa era portanto aguardada com muita expectativa.

Zidane, de 45 anos, chegou aos 'merengues' em janeiro de 2016, na sua primeira experiência numa equipa principal, para substituir o espanhol Rafa Benítez, e foi o primeiro técnico a conquistar de forma consecutiva três 'Champions' na "era moderna". Nos três anos, no entanto, venceu apenas um campeonato e este ano acabou atrás dos rivais Barcelona e Atlético - a 17 do campeão.

Pelo Real Madrid, equipa do internacional português Cristiano Ronaldo, conquistou ainda dois Mundiais de clubes, duas supertaças europeias, uma Liga espanhola e supertaça de Espanha.

Em resposta a uma pergunta, Zidane insistiu que é o momento de fazer uma mudança, "também para os jogadores, depois de três anos é uma decisão adequada". "Há momentos complicados em que começas a pensar 'sou adequado?'. Há momentos muito bonitos e acabámos de forma espetacular, mas há momentos complicados que te fazem pensar... Creio que é momento."

O técnico disse ainda que sentiu sempre o apoio dos adeptos, mesmo nos momentos difíceis que tiveram durante a temporada. "Quero também agradecer aos jogadores, porque são eles que lutam dentro de campo. Este é um clube exigente", completou o treinador, dizendo que já informou os jogadores por mensagem e que falou com Sérgio Ramos, o capitão.

Confrontado com várias perguntas sobre a desilusão dos adeptos, Zidane deu a entender que a maior alegria que sentiu como treinador foi ter vencido o campeonato, o que só aconteceu uma vez, e que o Real precisa de voltar a vencer. "Estou a fazê-lo pelo bem da equipa. Comigo seria complicado ganhar na época que aí vem. A Liga foi difícil esta época [o Real foi terceiro]", sublinhou.

O francês revelou ainda que não procura outro clube. Sobre Cristiano Ronaldo - quando se fala que o português poderá estar de saída do clube -, e disse que a sua renúncia "não tem nada a ver".

Florentino Perez considerou que é um dia triste para o Real, ecoando as palavras de Zidane.

A notícia surge menos de uma semana depois de Zidane conseguir a terceira Liga dos Campeões consecutiva pelo Real, como treinador.

A conferência de imprensa pode ser vista aqui abaixo

Media

.
.
.
.
back to top

Recomendamos